segunda, 27 de maio de 2024
Cultura
14/05/2024 | 21:47

3ª Virada Afrocultural de Itajaí será dia 25 de maio com 12 horas de programação

Itajaí realiza no dia 25 de maio (sábado), das 9h às 21h, a 3ª Virada Afrocultural. O evento, que começou em 2022, contará novamente com uma série de atrações que enaltecem as expressões afro-culturais. Serão 12 horas ininterruptas de programação, em uma estrutura montada na lateral da Sociedade Sebastião Lucas, na rua Getúlio Vargas, bairro Vila Operária.
 
A virada terá opções gastronômicas variadas. Haverá feijoada no almoço, com a venda de cartões de forma antecipada, além da venda de cachorro-quente, pastel, caldo de cana, espetinho, acarajé, comida típica da Angola, refrigerante, água e chope.
 
A iniciativa é da Comissão do Sebastião Lucas, do Conselho da Comunidade Negra de Itajaí (Conegi) e Setorial de Culturas Afro do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Itajaí (CMPC). O evento tem realização e apoio do Município de Itajaí, Fundação Cultural e Secretaria de Promoção da Cidadania.
 
A Virada Afrocultural é alusiva ao 13 de maio, Dia da Abolição da Escravatura no Brasil, e ao 22 de maio, data em que a Sociedade Sebastião Lucas, referência para a população afrodescendente da cidade, completa 72 anos de fundação. As apresentações artísticas darão visibilidade a projetos, movimentos, grupos e artistas independentes de Itajaí e região.
 
A programação completa do evento será divulgada em breve. Os interessados em adquirir o cartão da feijoada podem entrar em contato pelo telefone (47) 99906-0974 (Joca Brito).
 
Sobre a Sociedade Sebastião Lucas
 
A Sociedade Cultural e Beneficente Sebastião Lucas foi fundada em 22 de maio de 1952, na rua Laguna, no bairro Vila Operária, onde permanece até hoje. Tombado como Patrimônio Cultural de Itajaí, o clube possui um legado histórico e social importante para a comunidade afrodescendente da cidade.
 
A Sociedade foi criada após a extinção do Clube de Regatas Cruz e Souza, primeira organização náutica de Santa Catarina formada por negros, e do Humaitá Futebol Clube, que desenvolvia atividades esportivas e sociais para os afrodescendentes. O nome do clube foi dado em homenagem a Sebastião Lucas Pereira, trabalhador portuário e um dos fundadores da Sociedade Beneficente XV de Novembro, presidente da mesma por vários anos e considerado “um dos senhores de cor negra mais bem conceituados de Itajaí” e orgulho para os negros.
 
A Sociedade Sebastião Lucas tornou-se, a partir dos anos 1950, a referência dos afrodescendentes não só de Itajaí, mas de toda a região.
 
Fonte: Secom Itajaí

JORNAL IMPRESSO
24/05/2024
17/05/2024
10/05/2024
03/05/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS