domingo, 26 de maio de 2024
Geral
13/05/2024 | 15:17

FAESC avalia de forma positiva atuação do Caoagro no combate ao crime no agronegócio

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) avalia positivamente a atuação do Centro de Apoio Operacional de Combate aos Crimes Contra o Agronegócio (Caoagro), da Polícia Civil catarinense. Os dados de 2024 apresentados recentemente pelo órgão contabilizam 327 boletins de ocorrência, envolvendo 140 municípios pertencentes às 31 Delegacias Regionais de Polícia. No comparativo com 2023, houve aumento de 3,5% no número de ocorrências recebidas, resultado direto da ampliação e disseminação dos canais de denúncias da Polícia Civil, como a Deleagro Virtual e o Disque Denúncia Agro. ,
 
O crime de furto de bovinos (abigeato) representou 28,4% de todos os boletins comunicados em 2024. Foram furtados 273 bovinos, caracterizando aumento de 13,7% no registro de abigeatos em comparação com o primeiro quadrimestre de 2023. As Delegacias Regionais de Polícia (DRP) que mais registraram ocorrências contra o agronegócio em 2024 foram Chapecó com 11,9%, Lages com 11,3% e São Miguel do Oeste com 8,9%.
 
O vice-presidente executivo da Faesc, Clemerson Argenton Pedrozo, ressalta que a divulgação desses números demonstra a transparência do Caoagro com o segmento, possibilitando que produtores, lideranças e toda a população compreendam a gravidade dos desafios enfrentados com relação à segurança. “O compromisso com a proteção no campo é essencial para promover o crescimento sustentável do setor produtivo e para trazer tranquidade aos produtores”, frisa ao completar que a segurança rural ajuda a atrair investimentos, gerar empregos, fortalecer os negócios, melhorar a qualidade de vida, entre outros benefícios. “O trabalho do Caoagro tem sido imprescindível para a solução dos ilícitos praticados no campo, para coibir a prática de novos ilícitos e para promover o desenvolvimento do agronegócio”.  
 
O coordenador do Caoagro, delegado de Polícia Fernando Callfass, destaca que “os pontos focais do Centro de Apoio, criado em abril de 2023, são muito importantes para aprimorar a repressão qualificada em todas as regiões do estado”.
 
Além de mapear as ocorrências contra o agro e fornecer suporte às unidades nas investigações, o Caoagro realizou operações voltadas à preservação do status sanitário catarinense. Nesse período, a Polícia Civil flagrou crimes ambientais e contra as relações de consumo; interditou abatedouros clandestinos; identificou a falsificação de selos de inspeção; recuperou animais e maquinários subtraídos; vistoriou propriedades rurais; apreendeu agrotóxicos ilegais; efetuou o manejo de javalis; garantiu a segurança dos profissionais sanitários, além da participação em diversas feiras agropecuárias e palestras para difusão de informações. 
 
O delegado Fernando Callfass assinala que os trabalhos desenvolvidos estão comprovando que a Polícia Civil está no caminho certo. “Com os números e as estatísticas sempre atualizadas é possível trazer estratégias mais assertivas no combate aos crimes contra o agronegócio em Santa Catarina”. 
 
O presidente do Sistema Faesc/Senar-SC e vice-presidente de finanças da CNA, José Zeferino Pedrozo, elogia a atuação do Caoagro e reafirma o quanto o Estado está preparado para combater os crimes no agronegócio e promover a segurança no meio rural. “O Centro Estadual de Combate aos Crimes contra o Agronegócio promove uma repressão qualificada dos delitos que tanto preocupam a classe produtiva. Os dados divulgados pela Polícia Civil nos mostram que a criação desse importante órgão foi fundamental para o setor”.
 
O Caoagro da Polícia Civil mantém sua sede em Chapecó, onde concentra todos os boletins de ocorrência registrados no estado – de forma presencial ou online.
 
COMO DENUNCIAR
Para fazer uma denúncia basta acessar o WhatsApp (49) 99173-8826. O serviço funciona 24 horas por dia e é válido para todo o Estado.
 
A ferramenta representa mais uma importante forma de mobilização social no combate aos crimes contra o agronegócio. Por esse meio podem ser enviadas mensagens com fotos, vídeos e documentos para auxiliar nas investigações.
 
Os policiais civis que atuam junto ao Caoagro analisam as denúncias e fazem os devidos encaminhamentos. As pessoas que enviarem as denúncias terão suas identidades preservadas. Para o Delegado Fernando Callfass o “disque denúncia soma-se ao Caoagro e à Deleagro como importantes instrumentos de repressão qualificada aos delitos praticados contra o agronegócio catarinense”. *Com informações da Assessoria da Polícia Civil de Santa Catarina
 
Foto 01 –   O furto de bovinos (abigeato) representou 28,4% de todos os boletins comunicados em 2024, (Foto AT. Stefani)

JORNAL IMPRESSO
24/05/2024
17/05/2024
10/05/2024
03/05/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS