domingo, 26 de maio de 2024
Saúde
23/04/2024 | 09:00

Dicas da Saúde de Camboriú: automedicação contra a dengue pode agravar quadro da doença

Não existe um medicamento específico para o tratamento da dengue. Os remédios são indicados apenas para atenuar os sintomas da doença. Porém, a Secretaria de Saúde de Camboriú alerta os moradores que se automedicar sem prescrição médica não é benéfico à saúde. O uso inadequado de medicamentos pode até causar um agravo da doença. Outra complicação possível é o aumento do risco de problemas no fígado. A principal forma de amenizar os efeitos da dengue é a reposição de líquidos, com a hidratação constante.
 
Atualmente, o município conta com dois centros específicos de atendimentos de pessoas com sintomas da dengue, além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e o Pronto Socorro do Hospital Cirúrgico Camboriú (HCC), que fica aberto 24h por dia. Os locais oferecem atendimento médico, onde os moradores podem ter a prescrição correta dos medicamentos.
 
Os dois Centros de Atendimento às Doenças Virais (Dengue/COVID) ficam localizados na UBS do CAIC (Rua Monte Agulhas Negras, n° 1143 – Monte Alegre) e outro na UBS Central (Rua João Morais, no Centro). Os serviços são oferecidos de segunda à sexta-feira, das 7h às 23h.
 
Entenda os riscos da automedicação:
 
Segundo a médica do município Aryadne Hautsch Oikawa, a automedicação é uma prática perigosa, especialmente em tempos de dengue. “Como os sintomas iniciais podem se confundir com outras situações, é bem comum os pacientes fazerem uso de anti-inflamatórios, entre eles o ibuprofeno, o AAS (aspirina), o cetoprofeno, e diclofenaco, a nimesulida e os corticóides. Essas medicações são contra-indicadas na suspeita de dengue. Os anti-inflamatórios aumentam a chance de sangramentos e o desenvolvimento da dengue hemorrágica (forma grave da doença que pode ser fatal)”.
 
Pela orientação de Aryadne, o ideal é que o paciente procure uma UBS já no início dos sintomas para que possa ser medicado e orientado da forma correta. Segundo ela, não existe uma medicação que “mate” o vírus e buscar assistência médica é primordial. As medicações indicadas corretamente tratam os sintomas e permitem uma boa recuperação.

JORNAL IMPRESSO
24/05/2024
17/05/2024
10/05/2024
03/05/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS