segunda, 22 de abril de 2024
Saúde
27/03/2024 | 17:56

Estado lança aplicativo para auxiliar na redução de casos graves da doença

A partir de agora, Santa Catarina passa a contar com mais uma estratégia para ajudar a reduzir a gravidade dos pacientes com dengue que chegam à rede de saúde. O lançamento do aplicativo Protocolo Dengue, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro e compartilhado com os estados do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), aconteceu nessa quarta-feira, 27, na sede da Defesa Civil estadual. O objetivo da plataforma para manejo clínico de casos é dar agilidade e suporte aos profissionais de saúde.
 
O aplicativo permite a identificação do estágio da doença e tratamento de cada paciente através de características, sinais e sintomas. Os grupos da classificação de risco são A, B, C e D, eles se diferenciam pelos sintomas, sinais de alarme e características sociais e demográficas dos indivíduos.
 
“Estamos realizando ações de combate e controle da dengue desde 2023 e essa nova tecnologia é mais uma delas. O painel vai auxiliar na aplicação do tratamento adequado e oportuno para evitar o agravamento do quadro clínico dos pacientes e possivelmente um óbito”, explica a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.
 
Veja aqui a nova tecnologia:
 
https://protocolodengue.saude.sc.gov.br/app_dengue/
 
Desenvolvimento
 
O aplicativo foi desenvolvido a partir do Painel Dengue RJ, criado pela Secretaria Estadual do Rio de Janeiro, a ferramenta é resultado da colaboração entre os estados que fazem parte do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud). Durante a apresentação do painel realizada em 4 de março, a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, solicitou o uso da tecnologia e celeridade para implantação em Santa Catarina.
 
“O app tem uma interface simples, mas auxilia o profissional que recebe um paciente com a suspeita de dengue como proceder. Basta ir preenchendo os dados e o app detalha o manejo clínico necessário, seja com internação hospitalar ou apenas acompanhamento do tratamento”, explica o superintendente de Vigilância em Saúde de SC, o médico infectologista, Fábio Gaudenzi.
 
Dengue
 
Os principais sintomas de dengue são febre, náusea, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor no corpo e nas articulações, dor de cabeça e dor atrás dos olhos. Ao apresentar sinais e sintomas, uma unidade de saúde deve ser procurada para atendimento. “A hidratação intensa é uma das principais medidas de tratamento, por isso, as pessoas que apresentam os sintomas, devem beber muita água desde o aparecimento dos sintomas e mesmo durante o momento da espera pelo atendimento”, explica o médico.
 
De acordo com o Painel de Monitoramento, o estado tem 85.485 mil casos prováveis de dengue, com 40 óbitos confirmados. “A melhor maneira de evitar a dengue, a zika e a chikungunya, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, continua sendo eliminar locais com água parada”, finaliza a secretária Carmen.
 
Ações em SC
 
SC intensificou as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. O governo do estado fez um repasse total de 20 milhões de reais para auxiliar os municípios nas atividades. Além disso, investiu em campanhas de publicidade e conscientização, com materiais divulgados em rádios, televisão, outdoors e outras mídias.
 
Aconteceram ainda diversas capacitações de profissionais da saúde para o atendimento de pacientes e reunião com gestores e equipes municipais para discussão de cenário epidemiológico e intensificação das ações. Diversos órgãos e pastas se juntaram à Saúde, com mutirão de limpeza em pátios e dependências dos órgãos públicos.

JORNAL IMPRESSO
19/04/2024
12/04/2024
05/04/2024
29/03/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS