terça, 23 de abril de 2024
Saúde
19/03/2024 | 18:05

Saúde de Camboriú adere à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza (H1N1)

A Secretaria de Saúde de Camboriú fará parte da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza (H1N1). Neste ano, em paralelo à Campanha, também será realizada a IV Mobilização Estadual Contra o Tétano. As ações terão início no dia 25 de março e serão encerradas no dia 31 de maio. A vacinação será voltada aos grupos prioritários. O Dia D+ Saúde em Camboriú, que é o Dia D da Campanha, está agendado para o dia 13 de abril. As atividades serão realizadas pelas equipes do Departamento de Vigilância Epidemiológica (DVS), com o apoio da Estratégia de Saúde da Família (ESF).
 
Segundo a secretária de Saúde, Elisama de Freitas, a Campanha tem o objetivo de reduzir o número de pessoas com internações e mortes por causa da Influenza. “A Campanha Contra a Influenza já faz parte da programação da Secretaria de Saúde. Pedimos para que todos que fazem parte dos grupos prioritários reservem um tempo e venham se vacinar. A vacinação é essencial nesta época do ano, pois ela é responsável por diminuir a circulação do vírus da gripe entre a população.”.
 
A aplicação poderá ser realizada de segunda a sexta-feira das 8h às 11h40min e das 13h às 16h30min, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município. Para ser imunizado é necessário ter em mãos um documento com CPF, carteira de vacinação, cartão do SUS e um comprovante que faz parte de algum grupo prioritário. Também serão ofertados dias e horários estendidos especiais de vacinação. Por conta da Mobilização Estadual Contra o Tétano, também será verificada a necessidade de aplicar a vacina nos pacientes que participarem da Campanha de Vacinação Contra a Influenza.
 
A meta da Campanha de Vacinação Contra a Influenza é imunizar , pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários para imunização contra influenza: crianças, gestantes, puérperas, idosos com 60 anos e mais e povos indígenas.
 
Confira quais são os grupos prioritários:
 
Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
Crianças indígenas de 6 meses a menores de 9 anos;
Trabalhadores da Saúde;
Gestantes;
Puérperas;
Professores dos ensinos básico e superior;
Povos indígenas;
Idosos com 60 anos ou mais;
Pessoas em situação de rua;
Profissionais das forças de segurança e de salvamento;
Profissionais das Forças Armadas;
Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade);
Pessoas com deficiência permanente;
Caminhoneiros;
Trabalhadores do transporte rodoviário coletivo (urbano e de longo curso);
Trabalhadores portuários;
Funcionários do sistema de privação de liberdade;
População privada de liberdade, além de adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas (entre 12 e 21 anos).

JORNAL IMPRESSO
19/04/2024
12/04/2024
05/04/2024
29/03/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS