quinta, 18 de abril de 2024
Saúde
14/03/2024 | 19:57

Itajaí confirma mais três mortes por dengue

O Município de Itajaí confirmou mais três mortes em decorrência da dengue nesta quinta-feira (14). Com isso, a cidade chega a seis óbitos pela doença em 2024 e intensifica o alerta para a população redobrar os cuidados preventivos. Somente neste ano, já foram registrados 2.337 casos confirmados de dengue em Itajaí, a maioria deles nos bairros Cordeiros, Barra do Rio/Imaruí, Cidade Nova e São Vicente.
 
As três novas mortes confirmadas são: um homem de 75 anos, que residia no bairro São João e faleceu no dia 11/03; uma mulher de 50 anos, do bairro Barra do Rio, que morreu em 11/03; e um homem de 67 anos, da Vila Operária, que morreu em 13/03. Todos tinham registro de comorbidades. Os diagnósticos foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) e a investigação foi feita pela Vigilância Epidemiológica do município em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde.
 
“Uma parte da nossa população ainda não se deu conta da gravidade da dengue. Há lugares que precisamos visitar até quatro vezes para o morador finalmente eliminar um criadouro do mosquito. As pessoas precisam se conscientizar da sua responsabilidade no combate à dengue, é muito sério. Muitos colocam a culpa no terreno baldio, no vizinho e esquecem de vistoriar sua própria casa. A dengue mata, já atingimos o número de óbitos do ano passado e estimativa é que a situação se agrave até abril. Precisamos que todos realizem os cuidados básicos”, afirma o coordenador do Programa de Controle da Dengue, Lúcio Vieira.
 
Vila da Saúde deve abrir nos próximos dias
 
As ações de combate à dengue desenvolvidas pelo Município seguem intensificadas. Cerca de 30 mil visitas já foram realizadas pelos agentes de endemias nas casas neste ano, além de aplicações diárias de inseticida UBV no entorno de locais com casos positivos e a vistoria de pontos estratégicos quinzenalmente para eliminação de focos. O Programa de Controle da Dengue também recebeu duas motos para auxiliar os agentes nas vistorias e utiliza drone para realizar levantamento fotográfico de áreas com risco.
 
Para atender aos pacientes com a doença, o Município já reforçou as equipes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) do Centro Integrado de Saúde (CIS) e do Cordeiros, estendeu o horário de seis unidades de saúde até as 22h (UBS Itaipava, Santa Regina, Rio Bonito, Jardim Esperança, Cordeiros e Fazenda I), ampliou o número de pontos de hidratação no CIS, implantou uma central de monitoramento de pacientes com a doença e o Laboratório Municipal passou a funcionar 24h para coleta de exames de dengue.
 
Também foi realizada uma grande força-tarefa de limpeza e conscientização com mais de 900 pessoas envolvidas nos bairros mais afetados. O Município ainda lançou um portal com informações sobre os casos de dengue registrados, bairros mais atingidos e orientações preventivas, bem como centralizou as denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti no aplicativo Conecta.í, no módulo Dengue.
 
A montagem da Vila da Saúde, no estacionamento do CIS, está na fase final de infraestrutura e a expectativa é que nos próximos dias o local seja aberto à comunidade. O espaço terá cerca de 3 mil metros quadrados de área com 10 consultórios médicos, 100 pontos de hidratação, além de consultórios de enfermagem, banheiros e recepção. A intenção é que o atendimento de pacientes com sintomas de dengue seja centralizado no local para reduzir a demanda das UPAs da cidade. Ali os usuários receberão atendimento médico, medicação, hidratação e requisição dos exames necessários para acompanhamento.
 
“Estamos adotando todas as medidas necessárias para atender com qualidade a nossa população. A abertura da Vila da Saúde certamente auxiliará a agilizar os atendimentos, que aumentaram significativamente nos últimos meses. Apesar de todas essas medidas, a colaboração da comunidade é essencial para conseguirmos vencer essa luta”, reforça o secretário municipal de Saúde, Emerson Duarte.
 
Confira as orientações para evitar a reprodução do Aedes aegypti:
 
• Evitar usar pratos nos vasos de plantas. Se utilizar, colocar areia até a borda;
• Guardar garrafas com o gargalo virado para baixo;
• Deixar lixeiras tampadas;
• Deixar os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
• Tratar a água da piscina com cloro e limpá-la uma vez por semana;
• Manter ralos fechados e desentupidos;
• Lavar com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
• Retirar a água acumulada em lajes e verificar as calhas para evitar acúmulo de água;
• Dar descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
• Manter fechada a tampa do vaso sanitário;
• Evitar o acúmulo de entulho ou descarte de lixo em terrenos baldios, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue;
• Verifique se há água parada no reservatório que fica nos fundos do refrigerador;
• Guarde pneus e outros objetos que possam acumular água em local fechado. 
 
Fonte: Secom Itajaí

JORNAL IMPRESSO
12/04/2024
05/04/2024
29/03/2024
22/03/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS