segunda, 22 de abril de 2024
Saúde
07/03/2024 | 16:31

Prefeitura de Penha anuncia criação da Central de Triagem da Dengue

A Prefeitura de Penha, por meio da Secretaria de Saúde, divulga a criação da Central de Triagem da Dengue, específico para assistência aos pacientes com sintomas da doença, instalado na Colônia dos Pescadores, anexo à Secretaria de Pesca e Agricultura (Avenida São João, nº 140 - Praia de Armação do Itapocorói). O serviço está em fase final de estruturação e iniciará os atendimentos nesta quinta-feira (7).
 
O local funcionará todos os dias, das 07h às 19h, com atendimento para toda a população com sintomas, ofertando diagnóstico, testes rápidos, hidratação e tratamento. Uma equipe com enfermeiros, técnicos de enfermagem, médico e agente endêmico estará à disposição da população.
 
“Estamos abrindo o novo local para proporcionar um atendimento específico para dengue, uma vez que os casos estão em crescimento considerável no nosso município e em todo o Estado. O objetivo também é diminuir a demanda do Pronto Atendimento, que apenas em quatro dias de março, teve mais de 3 mil atendimentos”, pontua o Prefeito de Penha, Aquiles da Costa.
 
O Secretário de Saúde, Rodrigo Medeiros, ressalta que os medicamentos ofertados no local serão paracetamol, dipirona e soro de hidratação.
 
“Iremos oferecer esses medicamentos que são os indicados para casos da dengue. Caso seja indicado outro medicamento ao paciente que seja morador de Penha, ele precisará procurar a Farmácia Municipal. Lembrando que a Central é apenas para sintomas de dengue, caso esteja com sintomas de Covid-19, por exemplo, pode procurar a Unidade Básica de Saúde do seu bairro”, frisa.
 
O local também possui um espaço kids para os pacientes que estiverem com criança.
 
TRIAGEM DOS PACIENTES
 
A responsável técnica dos médicos do P.A 24h, doutora Ana Carolina Rodrigues Duarte, explica como irá funcionar a triagem dos pacientes na Central da Dengue. A classificação se dará em quatro tipos: pacientes A, B, C e D.
 
“Os pacientes do nível A são aqueles que estão consideravelmente bem, ainda no início da doença, mas que precisam de hidratação sorológica. Os pacientes B, têm os mesmos sintomas, porém, têm alguma comorbidade, o que nos faz ficar em alerta e atentos com qualquer evolução da doença”, pontua.
 
Ana explica que os pacientes C e D são aqueles com sintomas mais alarmantes.
 
“Esses são aqueles que estarão com sintomas mais graves, como hemorragia, dor abdominal, febre e vômitos, e serão encaminhados ao Pronto Atendimento para um tratamento específico”, finaliza.
 
SINTOMAS, TRATAMENTO E SINAIS DE ALERTA
 
Todo indivíduo que apresentar febre (39°C a 40°C) de início repentino e apresentar pelo menos duas das seguintes manifestações - dor de cabeça, prostração, dores musculares e/ou articulares e dor atrás dos olhos – deve procurar imediatamente um serviço de saúde, a fim de obter tratamento oportuno. No entanto, após o período febril deve-se ficar atento. Com o declínio da febre (entre 3° e o 7° dia do início da doença), sinais de alarme podem estar presentes e marcar o início da piora no indivíduo.
 
Esses sinais indicam o extravasamento de plasma dos vasos sanguíneos e/ou hemorragias, sendo assim caracterizados:
 
- dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua;
 
- vômitos persistentes;
 
- acúmulo de líquidos em cavidades corporais (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);
 
- hipotensão postural e/ou lipotímia;
 
- letargia e/ou irritabilidade;
 
- aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia) > 2cm;
 
- sangramento de mucosa; e
 
- aumento progressivo do hematócrito.
 
O tratamento é baseado principalmente na reposição de líquidos adequada. Por isso, conforme orientação médica, em casa deve-se realizar: repouso, ingestão de líquidos, não se automedicar e procurar imediatamente o serviço de urgência em caso de sangramentos ou surgimento de pelo menos um sinal de alarme e retorno para reavaliação clínica conforme orientação médica.
 
 
 
COMO EVITAR A PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO
 
Pessoas que tiverem sintomas compatíveis com a dengue, como febre alta acompanhada por dor no corpo, dor de cabeça, náuseas, vômitos ou dor atrás dos olhos, devem procurar atendimento médico o mais rapidamente possível a partir do início dos sintomas.
 
Para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mantenha caixas, tonéis e barris de água bem tampados, coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada, não jogue lixo em terrenos baldios e se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo e facilite a entrada dos agente endêmicos nos imóveis.

JORNAL IMPRESSO
19/04/2024
12/04/2024
05/04/2024
29/03/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS