terça, 27 de fevereiro de 2024
Geral
30/01/2024 | 23:44

Vice-governadora discute parcerias educacionais e economia sustentável com embaixadora da União Europeia

Foto: Richard Casas / GVG
 
A vice-governadora de Santa Catarina, Marilisa Boehm, se reuniu nesta terça-feira, 30, com a embaixadora da União Europeia no Brasil, Marian Schuegraf. Entre os temas abordados, cooperação internacional, intercâmbios educacionais, economia sustentável e empreendedorismo feminino permearam o diálogo, que contou ainda com a participação dos secretários Juliano Froehner (Articulação Internacional), Marcelo Fett (Ciência, Tecnologia e Inovação) e o presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto.
 
De acordo com Marilisa Boehm, existem fatores comuns a serem trabalhados. “Eu acredito que faremos boas parcerias, a exemplo da área de ciência e tecnologia, empreendedorismo e escola bilíngue. A embaixadora, inclusive, destacou a importância de um ponto bastante comum, a universidade gratuita, o que corrobora o fato de que Santa Catarina está indo ao encontro do que o mundo exige hoje em dia. O nosso estado é modelo para o Brasil, sendo precursor com o programa Universidade Gratuita. Hoje, o estudante que não tem condições de pagar uma universidade não precisa mais ficar sofrendo assim que passa no vestibular e tentar pagar, por exemplo, uma faculdade de medicina.”
 
A embaixadora, que estava acompanhada pelo representante do European Investment Bank, Marco Diogo, disse estar muito impressionada com a visita a Santa Catarina. “Tenho a impressão de que as pessoas aqui são bem progressistas no quesito de sustentabilidade e também têm uma mente aberta em relação à cooperação internacional. Também estou muito impressionada de ver o comprometimento com as mulheres, incentivo a mulheres empreendedoras e tenho muita certeza de que iremos intensificar nossas relações, sobretudo se pudermos conseguir finalizar o acordo UE-Mercosul. Esta será a ocasião para darmos um salto em nossas relações.”
 
Também no quesito educacional, o secretário de Articulação Internacional (SAI), Juliano Froehner, destacou a viabilidade de intercâmbios educacionais, envolvendo o ensino bilíngue para as crianças do ensino fundamental por todo o estado. “Também alinhamos questões referente à economia sustentável, sinalizando a possibilidade de levar a sustentabilidade ao meio industrial, aproximando Santa Catarina com a União Europeia neste processo forte, contínuo e que não vai retroceder. Ou seja, são parcerias importantes para nos mantermos competitivos, com crescimento econômico, mas sempre aliados a uma visão de bem estar sustentável.”
 
Para o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SCTI), Marcelo Fett, existem muitas frentes que se abrem a partir dessa aproximação entre a comunidade europeia e Santa Catarina. “No que se refere à nossa secretaria, vemos a possibilidade da aproximação com as empresas, com empreendedores. A embaixadora repetiu várias vezes que essa seria uma frente muito produtiva dessa relação, do setor de tecnologia catarinense, especificamente, com o setor de tecnologia da comunidade europeia como um todo. Estamos satisfeitos com essa reunião e na expectativa de que isso possa dar continuidade e gerar bons frutos.”
 
Já o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Fábio Wagner Pinto, que teve encontro anterior com a embaixadora, disse que a vinda da diplomata abriu um leque de possibilidades de importantes parcerias, a exemplo de cooperação de bolsas de mestrado e doutorado, vindas de europeus pra cá e trabalhos específicos voltados à transferência de tecnologia.
 
Fonte: Governo SC

JORNAL IMPRESSO
23/02/2024
16/02/2024
09/02/2024
02/02/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS