segunda, 04 de março de 2024
Economia
11/01/2024 | 16:14

Cidade de SC tem alta surpreendente no valor dos imóveis e ultrapassa estrelas do mercado

Considerada o novo fenômeno do mercado imobiliário em Santa Catarina, Porto Belo, na Costa Esmeralda, desbancou as famosas vizinhas Balneário Camboriú e Itapema em um levantamento da plataforma DWV, que acompanha imóveis de médio e alto padrão de todo o Brasil. De acordo com os dados divulgados, Porto Belo registrou uma diferença de 61,9% no valor médio dos imóveis entre 2022 e 2023, um recorde.
 
No ano anterior, a média dos preços das unidades negociadas em Porto Belo foi de R$ 1milhão. Já em 2023, o valor subiu para R$ 1,7 milhão.
 
Na sequência, segundo dados da plataforma, a maior diferença foi verificada em Balneário Camboriú, onde em 2022 um cliente pagou, em média, R$ 3,3 milhões por um imóvel. No ano seguinte, quem investiu na cidade precisou desembolsar, em média, R$ 5 milhões, alta de 49.6%.
 
Logo depois está Itapema. Na cidade, o valor médio de um imóvel em 2022 ficou em R$ 1 milhão. Mas em 2023 o preço médio aumentou para R$ 1,1 milhão. Ou seja, 13.59% mais caro.
 
Em Itajaí, o valor médio subiu de R$ 956 mil para R$ 1 milhão de um ano para o outro. A cidade, no entanto, é a maior entre as pesquisadas na região, o que dilui o preço médio dos imóveis mais caros.
 
Vendas de imóveis
Porto Belo também aparece nas primeiras posições com relação ao total de vendas de imóveis. De acordo com o app DWV, a cidade é a segunda onde mais se vendeu unidades em 2023, um total de 1.919, o que totalizou mais de R$ 3,3 bilhões. O município ficou atrás apenas da vizinha Itapema que registrou 3.796 imóveis vendidos, o representa R$ 4,3 bilhões, mas à frente da gigante do setor, Balneário Camboriú, que acumulou 693 vendas de imóveis neste ano.
 
Alguns fatores podem explicar o sucesso de Porto Belo. Além da localização privilegiada, a 5 minutos de Itapema, e a 25 minutos de BC, das belezas naturais com praias paradisíacas, a alteração do Plano Diretor que permitiu maior altura para os prédios e projetos executados por meio de parceria público-privada com a Associação de Construtoras e Incorporadoras de Porto Belo (ACIP) para aprimorar a infraestrutura e os equipamentos de lazer e de turismo são alguns dos fatores que tornaram Porto Belo a “bola da vez” do mercado imobiliário do Brasil, atraindo construtoras da região e de outras partes do país. Hoje, são cerca de 200 empresas do segmento desenvolvendo projetos no município.

JORNAL IMPRESSO
01/03/2024
23/02/2024
16/02/2024
09/02/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS