segunda, 28 de novembro de 2022
Saúde
22/11/2022 | 10:24

Urologista alerta sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata

Novembro é o mês que estimula os homens à prevenção do câncer de próstata, que é o tipo mais comum entre eles e responsável por 28,6% das mortes entre população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Entre as causas que podem ser atribuídas ao desenvolvimento da doença estão genéticas, tendências familiares e alguns fatores como bebidas alcoólicas, principalmente as destiladas, cigarros, poluentes da atmosfera, e poluentes digeridos como conservantes que, normalmente, estão nos alimentos sólidos ou líquidos.
 
Segundo o médico urologista, Serafim Venzon, membro da Associação Brusquense de Medicina - ABM, muitos casos poderiam ser diagnosticados no início e evitado mortes, se ainda não existisse muito “tabu” em relação ao exame.  O médico explica que a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma, portanto, para realizar o exame, é preciso fazer o teste de toque.
 
“Todos nós temos nossa privacidade e pudores, é normal. Aquilo que você acha algo tão privativo, para o médico é do seu dia a dia. Por exemplo, quando o médico passa a mão no seu pescoço, na barriga ou nas costas, ele percebe além da visão. O toque retal seria o mesmo que ele palpar o pescoço ou as costas para avaliar a consistência, se tem alguma coisa mais dura e, se tiver, saber se está fixo ou móvel. A mão do médico da a ele informações valiosas”, explica Venzon. 
 
SINTOMAS E TRATAMENTO
O câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura, por isso a importância da avaliação periódica. 
 
“Inicialmente, os sinais são iguais da doença benigna, como a perda de força do jato urinário e o aumento de vezes que acorda a noite para urinar. Por isso, é fundamental fazer exame periódico de dois em dois anos após os 40 anos de idade e uma vez por ano após os 60.  Além disso, nas famílias cujos pais ou tios sanguíneos, tiveram câncer de próstata, há maior probabilidade, e em afrodescendentes, é comum encontrar câncer em pacientes com  menos de 50 anos”, completa o médico Serafim Venzon.
 
As formas de prevenção ainda são os bons hábitos de alimentação, das atividades laborais, de lazer e o tempo de sono são importantes para uma boa qualidade de vida, pois de acordo com o médico,  ainda se conhece pouco sobre a origem e a evolução dos diversos tipos de câncer. Porém, quando o câncer é diagnosticado, é preciso considerar as alternativas de tratamento disponíveis para cada estágio.  
“Nos  casos iniciais, a cirurgia é o que dá melhor resultado: Temos a prostatectomia aberta, por vídeo, que é a mais comum e que tem apresentado bons resultados, e a robótica. Para os demais resultados, temos a radioterapia, a quimioterapia e a hormonioterapia .O câncer de próstata, comparando com outros cânceres, talvez seja o mais dominável, mas ainda há um longo caminho para extirpá-lo ou neutralizá-lo sem deixar sequelas significativas. Por enquanto, temos que nos conformar que a vida vale mais que algumas sequelas do tratamento”, completa o especialista.
 
O médico lembra ainda aos homens que, eles “se espelhem nas mulheres, em suas esposas ou filhas, que vão periodicamente ao posto de saúde, ao seu ginecologista ou ao seu médico de preferência fazer consulta e exames de rotina.  O homem precisa ir mais ao médico de rotina, pois tudo o que existe de tecnologia em diagnóstico e tratamento de nada adianta pra quem chegar tarde”, alerta.

JORNAL IMPRESSO
25/11/2022
18/11/2022
11/11/2022
04/11/2022

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS