quarta, 28 de setembro de 2022
Saúde
11/08/2022 | 17:00

Nova campanha visa ampliar cobertura vacinal infantil em Santa Catarina

Mudar este quadro e elevar imunização em crianças menores de 15 anos é o principal objetivo da nova campanha de vacinação contra a poliomielite e de multivacinação, que será veiculada nos principais meios de comunicação a partir da próxima semana.

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a cobertura vacinal caiu drasticamente entre crianças e recém nascidos nos últimos anos. A situação se agravou durante a pandemia. Para se ter uma ideia, apenas 47% do público-alvo tomou a vacina BCG, que protege contra doenças como a tuberculose. Situação similar acontece com imunizantes contra a pólio, rotavírus, tetravalente, entre outras.

A nova campanha estadual se une à mobilização nacional e ocorre simultaneamente em todos os municípios do estado até o dia 9 de setembro. Para estimular ainda mais os pais a levarem seus filhos, os sábados serão classificados como o "Dia D", quando os postos de saúde ficam abertos para a vacinação.

Precisamos que todos façam a sua parte neste momento. As vacinas contribuíram historicamente para a erradicação de uma série de doenças. "Não podemos correr o risco de que enfermidades já controladas voltem a aparecer", diz o secretário de Estado da Saúde, Aldo Baptista. Além disso, a baixa procura pelas vacinas tem como consequência o aumento dos atendimentos nos hospitais e unidades de saúde.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, explica que o foco principal é atualizar a carteira nacional de imunização. "A criança chegará no posto de saúde e será verificada sua caderneta. Se a criança precisar de mais de uma vacina, o imunizador deve aplicá-las concomitantemente".

Painel de Vacinação para que a população possa acompanhar o andamento das campanhas, a Secretaria da Saúde vai disponibilizar semanalmente um Painel de Vacinação com informações sobre o número de crianças e adolescentes que procuraram uma unidade de saúde para atualizar a caderneta de vacinação e quantos precisaram ser vacinados. As informações serão divulgadas por município e faixa etária, de zero a 14 anos, público-alvo das campanhas.

Com o Painel, será possível ver a evolução da Campanha e acompanhar a adesão da população às vacinas que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação e que são de extrema importância para a prevenção de diversas doenças.

Na Campanha de Vacinação contra a Poliomielite, a indicação é vacinar, de forma indiscriminada, crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico. Para crianças menores de um ano, a vacinação deve ser feita conforme a situação vacinal encontrada para o esquema primário, 1ª dose aos 2 meses, 2ª dose aos 4 meses e 3ª dose aos 6 meses, com a vacina VIP. O público estimado é de 488.948 crianças na faixa etária de 0 a 4 anos.

Já na Campanha de Multivacinação serão oferecidas para crianças e adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) todas as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação. São 17 tipos que protegem contra mais de 20 doenças como febre amarela, sarampo, meningite, caxumba, rubéola, tétano e coqueluche. Nesta Campanha, as doses são recomendadas para todos aqueles que, por algum motivo, deixaram de tomar as vacinas ou estão com esquemas vacinais incompletos. Importante ressaltar que a cobertura vacinal desejada é de 95% para quase todas as vacinas, exceto para a do rotavírus e a BCG, que é de 90%.

Durante o período das Campanhas, crianças e adolescentes também poderão ser vacinados contra a Covid-19. Segundo orientação do Ministério da Saúde, não existe mais a necessidade de aguardar o intervalo de 15 dias para aplicação da vacina contra a Covid-19 e demais doses do Calendário Nacional de Vacinação em crianças a partir dos 3 anos. Sendo assim, as doses podem ser tomadas de forma simultânea ou com qualquer intervalo.

Em caso de dúvidas sobre a situação vacinal da criança ou do adolescente, a recomendação é procurar um posto de vacinação.

Estratégias de Vacinação

  • Conforme discutido e aprovado na última reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) realizada no dia 28 de julho, os municípios catarinenses devem adotar as seguintes estratégias de vacinação, durante o período das Campanhas:
  • Ampliação dos horários de funcionamento das salas de vacinação;
  • Todo sábado é dia de vacina, com a abertura dos postos de saúde, durante o período das Campanhas, em todos os sábados;
  • Aproveitar todas as oportunidades de vacinação, em especial quando a criança ou o adolescente comparecer à unidade de saúde para consultas ou outros procedimentos, para verificar a situação vacinal;
  • Evitar barreiras de acesso como a não obrigatoriedade de comprovante de residência para a vacinação;
  • Utilizar o ambiente escolar para conversas com os responsáveis sobre a importância da vacinação, além palestras e ações de conscientização das crianças e dos adolescentes, e verificação das cadernetas e ações de vacinação nestes locais.

Campanha Quem ama, vacina!

Começará a ser veiculada na segunda quinzena de agosto na TV, no rádio, em sites e nas redes sociais, a Campanha Quem ama, vacina!. A Campanha traz a mensagem de que vacinar é um ato de amor, afinal a vacinação pode evitar diversas doenças, hospitalizações e mortes. Vacinas ofertadas durante as Campanhas de Poliomielite e Multivacinação, Vacina inativada contra a poliomielite (VIP).


JORNAL IMPRESSO
23/09/2022
16/09/2022
09/09/2022
02/09/2022

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS