quinta, 30 de junho de 2022
Geral
22/06/2022 | 13:18

Univali participa das comemorações dos 80 anos do Herbário Barbosa Rodrigues

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) participou nesta quarta-feira, 22, da cerimônia de comemoração pelos 80 anos do Herbário Barbosa Rodrigues. A solenidade fez parte das celebrações dos 162 anos de Itajaí.

O Herbário Barbosa Rodrigues é administrado por uma entidade sem fins lucrativos e abriga o registro de cerca de 95% das espécies de plantas existentes no território de Santa Catarina. É um dos mais completos acervos da flora catarinense com cerca de 70 mil espécies de plantas e um dos maiores centros de informações referentes à botânica do Brasil. 

A Univali e a Associação Herbário Barbosa Rodrigues iniciaram a coleta de assinaturas para um acordo que permitirá à Universidade assumir a administração, guarda e conservação do acervo do Herbário. Além de ações para resguardar o acervo científico, o acervo bibliotecário e a estrutura física da sede do Herbário, o acordo permitirá também que a Univali retome imediatamente as atividades científicas na entidade.

“Precisamos de ações para fazer com que Itajaí consiga abraçar a importância desta causa que é a manutenção do Herbário. Em nome do governo municipal parabenizamos a Univali por assumir a principal missão deste local que é fazer ciência. A Univali é a instituição com capacidade intelectual e científica para administrar o Herbário”, destacou Normélio Pedro Weber, superintendente das Fundações de Itajaí. 

O Herbário Barbosa Rodrigues, fundado em 1942, está localizado na Avenida Marcos Konder, em Itajaí, e leva o nome de um dos principais botânicos do país, João Barbosa Rodrigues. Durante as comemorações dos 80 anos foi realizado o plantio de mudas de Raulinoa echinata e distribuídas mudas de Dyckia ibiramensis Reitz e Bauhinia forficata.

“O Herbário Barbosa Rodrigues é um templo da pesquisa científica. Uma edificação que abriga muito mais do que espécies de plantas e informações referentes à botânica em Santa Catarina e no Brasil. Este local abriga história, ciência e oito décadas de trabalho. A riqueza do material aqui catalogado merece todo e qualquer esforço para que este patrimônio seja mantido e perpetue o trabalho de seu fundador, o padre e botânico Raulino Reitz, do botânico Roberto Miguel Klein e de todos que dedicaram suas parcelas de contribuição para que este local seja tão importante para a ciência”, salientou o reitor, professor Valdir Cechinel Filho. 


JORNAL IMPRESSO
24/06/2022
17/06/2022
10/06/2022
03/06/2022

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS