terça, 18 de janeiro de 2022
Geral
12/01/2022 | 16:40

BRDE contrata R$ 400 milhões para micro e pequenos negócios de Santa Catarina

Santa Catarina conta com cerca de 500 mil micro e pequenas empresas. Apesar de ser uma das forças da economia no estado, é um dos setores que mais sofre com a crise da Covid-19. Considerando o cenário de enfrentamento da pandemia, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), tradicionalmente focado em operações de longo prazo em diversos setores, vem nos últimos dois anos inovando para atender à necessidade urgente de capital de giro e recursos para investimentos, assegurando a manutenção de milhares de negócios e emprego. Só em 2021, o BRDE concedeu recursos na ordem de R$ 400,5 milhões – deste montante são R$ 138,3 milhões para micro e R$ 262,6 para pequenos empresários e microempreendedores individuais.

“Mais de 95% das empresas catarinenses são de micro e pequeno porte, que juntas respondem por 35,1% do PIB no Estado. Com algumas ações, foi possível que muitas dessas empresas em dificuldades financeiras viabilizassem a manutenção dos negócios, garantindo renda e desenvolvimento durante esse momento difícil”, ressalta o vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, Marcelo Haendchen Dutra.

 

Crédito emergencial– Os empreendedores catarinenses de diversos setores como eventos, turismo, alimentação e comércio, tiveram os rendimentos afetados por causa da crise provocada pela Covid-19 e precisaram de apoio para manter os negócios e empregos. Lançado pelo Governo do Estado no final de julho do ano passado, o programa SC Mais Renda Empresarial foi uma das alternativas para socorrer as micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais (MEIs). A iniciativa foi viabilizada pela Secretaria de Estado da Fazenda e contou com a operacionalização feita pelo BRDE. O SC Mais Renda Empresarial concedeu R$ 263 milhões, sendo deste montante, R$ 230 milhões para micro e pequenos empresários e R$ 33 milhões para os microempreendedores individuais (MEIs).

“O programa deve chegar a mais de 6 mil contratos distribuídos em 218 municípios. Isso corresponde a 74% do território catarinense. Além dos financiamentos a juro zero, subsidiado pelo Governo do Estado, o impacto na manutenção dos empregos também é destaque com quase 15 mil empregos preservados”, comemora o diretor financeiro Eduardo Pinho Moreira.

Com o objetivo de auxiliar os empreendedores na busca destes recursos, garantindo um atendimento ágil e eficiente, o BRDE firmou parceria com as cooperativas de crédito em todas as regiões catarinenses.

De acordo com os dados registrados pelo banco, a região com mais recursos contratados para micro e pequenos empresários através do programa é a Oeste, com R$ 126 milhões em 1482 contratos, o que representa 54,8% das operações; em seguida, aparece o Vale do Itajaí, com R$ 58,9 milhões disponibilizados em 699 contratos, cerca de 25% do total de recursos liberados. O Sul catarinense vem na sequência com R$ 15,4 milhões e 184 contratos; seguido do Norte com R$ 14,6 milhões em 192 contratos firmados. A regiões Serrana e da Grande Florianópolis somaram R$ 7,3 milhões cada.

 

Atendimento aos MEIs – No fim de setembro do ano passado, o BRDE iniciou por meio do programa de crédito emergencial, o atendimento aos microempreendedores individuais (MEIs). Neste caso, a linha de crédito é de até R$ 10 mil e pode ser solicitada independentemente da atividade econômica. O prazo de carência é de seis meses e 12 meses de amortização, totalizando 18 meses. O atendimento é realizado por meio de cooperativas de crédito credenciadas pelo BRDE e aexpectativa é alcançar a marca de 3.300 contratos para MEIs.

 


JORNAL IMPRESSO
14/01/2022
07/01/2022
31/12/2021
23/12/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS