quinta, 23 de setembro de 2021
Geral
10/09/2021 | 17:41

Governo do Estado mantém operações para minimizar impactos e encerrar bloqueios em rodovias

O Governo do Estado passou esta quinta-feira, 9, trabalhando, de forma integrada, para garantir a circulação de pessoas, bens e insumos e evitar maiores impactos dos bloqueios nas rodovias. Um Centro de Controle e Operações foi formado por determinação do governador Carlos Moisés, envolvendo diferentes órgãos estaduais na força-tarefa. Os primeiros resultados dessa atuação surgiram no início da tarde, com a normalização das situações consideradas mais críticas.
 
“Nossa principal preocupação, desde ontem (quarta-feira), foi garantir os insumos aos hospitais e aos veículos de emergência. Também é nosso objetivo garantir a continuidade da retomada da economia em Santa Catarina e garantir a todas as empresas e produtores rurais o acesso aos insumos necessários às atividades”, afirma o governador Carlos Moisés.
 
Os principais objetivos do Centro de Controle e Operações são assegurar a distribuição das vacinas contra a Covid-19, o fornecimento de insumos para os hospitais e veículos de emergência, o abastecimento da alimentação animal e o desbloqueio das rodovias, especialmente nos trechos utilizados pelas distribuidoras de combustíveis.
 
Os trabalhos estão sendo coordenados a partir do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), da Defesa Civil do Estado, em Florianópolis, com a presença de gestores e servidores dos órgãos envolvidos.
 
Demandas resolvidas
 
Na avaliação do presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, coronel Charles Alexandre Vieira, a atuação conjunta tem gerado resultados importantes no primeiro dia. “As demandas que chegam estão sendo atendidas e solucionadas. O desabastecimento de combustível está resolvido. Tanto a base em Biguaçu quanto em Guaramirim foram desbloqueadas de forma pacífica pela Polícia Militar e pela Polícia Rodoviária Federal, fazendo com que os caminhões possam chegar aos postos de combustíveis. Acreditamos que, a partir de amanhã, teremos situação de normalidade em todo o estado de Santa Catarina”, projeta o coronel Vieira.
 
O Centro de Controle e Operações também atua por meio do compartilhamento de informações entre os órgãos, de modo a prever possíveis consequências e planejar ações com antecedência.
 
Hospitais estão com insumos suficientes
 
Neste momento, as unidades de saúde possuem estoques suficientes para atender a população. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está com equipes mobilizadas para acompanhar os impactos das paralisações nos serviços de saúde. A Diretoria de Tecnologia da Informação e Governança Eletrônica da SES monitora os estoques de insumos (oxigênio, medicamentos e materiais de secretaria) de todos os hospitais públicos, geridos por organizações sociais e filantrópicos do Estado.
 
Na manhã desta sexta-feira, 10, está prevista a distribuição de 288.610 doses da vacina contra à Covid-19. O transporte dos imunizantes será acompanhado por escolta da Polícia Militar.
 
O governador ainda decretou que a prioridade no abastecimento para veículos utilizados em atividades de assistência médica e hospitalar, tais como ambulâncias, veículos com carga sanitária, especialmente vacinas, ou que transportem pessoal da saúde, bem como de viaturas da Polícia Militar, pelo Corpo de Bombeiros Militar, pela Polícia Civil e pelo Instituto Geral de Perícias (IGP).
 
Liberação da distribuição de combustíveis na Grande Florianópolis
No meio da tarde, a Polícia Militar de Santa Catarina, por meio da Polícia Militar Rodoviária, trabalhou para o desbloqueio da rodovia SC-407, entre Biguaçu e Antônio Carlos, que dá acesso a uma unidade da Petrobras. A liberação ocorreu baseada em decisão liminar obtida pelo Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindópolis), sem necessidade de uso da força.
 
De acordo com o relatório mais recente da Polícia Rodoviária Federal, publicado às 19h51 desta quinta-feira, há três pontos de bloqueio em rodovias federais, sendo dois na BR-280 (230 e 235, em Canoinhas) e um na BR-116 (quilômetro 7, em Mafra). Não há registro de bloqueios em rodovias estaduais.
 
Procon atua contra aumento dos combustíveis
 
O Procon estadual notificou o sindicato que representa os postos de combustíveis para que oriente os associados para que não pratiquem aumentos abusivos no preço dos combustíveis em decorrência das paralisações. No documento, o órgão citou o Código de Defesa do Consumidor e reiterou as possíveis sanções administrativas em caso de conduta abusiva.
 
Alimentação animal mantida
 
A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural mantém contato constante com o setor produtivo a fim de evitar o desabastecimento de alimentos e o escoamento da produção. Os profissionais do Estado também atuam para garantir a entrega de ração para alimentação animal e o transporte de cargas vivas.
 
Impacto das paralisações nos portos
 
Nos portos catarinenses geridos pelo Estado, a interrupção na circulação de veículos pesados prejudicou as operações, mas a situação já começava a se normalizar na tarde desta quinta-feira.
 
Em Imbituba, a situação já começa a normalizar. As operações nos dois navios atracados no Porto de Imbituba foram impactadas com a paralisação.
 
Em São Francisco do Sul, desde terça-feira, cinco navios deixaram de ser descarregados por não haver caminhões. Na tarde desta quinta, a Justiça Federal atendeu pedido do Sindicato de Operadores Portuários de São Francisco do Sul e determinou o desbloqueio da BR-280, principal acesso.
 
As atividades do Porto que não dependem de transporte imediato por caminhões, no entanto, continuam. Na quarta, por exemplo, foi concluído o carregamento de um navio de soja destinado à exportação.
 
No terminal pesqueiro de Laguna não houve impacto nas operações.
 
Atuação conjunta continua
 
O Governo do Estado manterá o trabalho até que a normalidade seja completamente restabelecida. Na manhã desta sexta-feira, 10, o Centro de Controle e Operações voltará a se reunir para avaliar a situação após os desdobramentos da noite desta quinta e madrugada de sexta para alinhar as próximas ações.

JORNAL IMPRESSO
17/09/2021
10/09/2021
03/09/2021
27/08/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS