quarta, 14 de abril de 2021
Polícia
07/04/2021 | 13:19

Atacada por Bolsonaro, OMS ajudará Brasil a frear pandemia

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que chegou a um entendimento com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para permitir que técnicos da agência mundial possam trabalhar para ajudar o Brasil a lidar com a crise sanitária. O encontro ainda foi marcado por um relato por parte do chefe da pasta da Saúde do governo que foi descrito pela OMS como "realmente terrível". No sábado (3), Queiroga e Tedros se reuniram, marcando um novo capítulo na relação entre o Brasil e a OMS e uma reviravolta na maneira de o Palácio do Planalto lidar com o organismo internacional.

Por meses, Brasília esnobou a entidade, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez questão de criticar as recomendações da entidade. Já o ex-chanceler Ernesto Araújo atuou para minar qualquer ação que pudesse dar maiores poderes para a OMS. Agora, a pasta da Saúde faz um gesto de aproximação e pede maior acesso às vacinas. No mesmo sentido, Queiroga ainda se reuniu com a Embaixada da China, na segunda-feira, na esperança de garantir o abastecimento de insumos. No fim de semana, a coluna revelou os bastidores do encontro e como a OMS pediu que o Brasil reavaliasse sua postura no que se refere às patentes de vacinas, apoiando o projeto de países emergentes para suspende.

 

Fonte: Site UOL


JORNAL IMPRESSO
09/04/2021
01/04/2021
26/03/2021
19/03/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS