quarta, 14 de abril de 2021
Geral
03/04/2021 | 08:46

Advogado-Geral da União cotado para o STF participa de culto hoje em Itajaí

Ministro da Justiça até o início desta semana e agora de volta ao posto de Advogado-Geral da União, André Mendonça, cotado para o Supremo Tribunal Federal (STF), participa, na manhã de sábado (03), do tradicional Café com Pastores e Líderes, na igreja MEVAM em Itajaí – segundo os organizadores, todas as reuniões são realizadas seguindo rigorosamente o que preconizam os decretos sanitários. Mendonça é pastor presbiteriano em Brasília, e foi convidado para o evento religioso nessa condição. A viagem do ministro ao estado acontece por suas expensas.
 
Na Advocacia-Geral da União (AGU) desde 2000, André Mendonça figura como o principal nome para substituir Marco Aurélio Mello, que há dois dias surpreendeu ao antecipar sua aposentadoria. O ministro, que completa 75 anos em 12 de julho, enviou ofício à presidência do Supremo formalizando a saída antes do prazo legal. Em discurso na Câmara dos Deputados em julho de 2019, o presidente Bolsonaro chamou Mendonça de “terrivelmente evangélico”. A expressão foi a mesma usada na semana anterior por ele para caracterizar uma possível indicação a ministro do STF. Em 2020, André Mendonça substituiu o ex-juiz Sérgio Moro no Ministério da Justiça e Segurança Pública, posto que deixou esta semana, após minirreforma ministerial, e voltou a ocupar o cargo máximo da AGU.
 
Responsável pela vinda do ministro ao evento e entusiasta da indicação de André Mendonça ao STF, o pastor Edson Lapa, Vice-Presidente do MEVAM, considera que fará bem à nação um evangélico na corte mais alta do país. “Apoio, endosso e oro para que seja confirmada a indicação do advogado e pastor André Mendonça para o STF pelo presidente Bolsonaro. Penso que é importante ter um ministro evangélico na corte mais alta do país, primeiro porque é saudável para o Brasil que a corte seja plural. Fará bem à nação que um evangélico, um pastor, sobretudo um cristão praticante se junte aos guardiões da Constituição”, opinou.
 
Para Lapa, a ida de Mendonça ao Supremo seria como se a escolha fosse dos evangélicos. “Milhões de brasileiros se sentirão representados com um ministro evangélico no Supremo, por que é um de nós, que carrega algo divino e, sendo assim, para além do notório saber jurídico e dos critérios básicos para integrar o colegiado, é alguém que fará justiça sob as lentes da fé. E, justiça seja feita, nós evangélicos somos gratos ao presidente Jair Bolsonaro por esse gesto. Quando digo que nos sentiremos representados por um ministro evangélicos no STF, é bom lembrar que pela via democrática escolhemos o presidente que agora escolhe o ministro. É como se a escolha fosse nossa; essa indicação nos representa”, finalizou o pastor.
 
O Café com Pastores e Líderes acontece há 16 anos, e é realizado todo primeiro sábado do mês, no MEVAM Sede, em Itajaí, a partir de 08h30, e desde o início da pandemia do novo coronavírus obedece a todos os decretos sanitários. Há transmissão online dos cultos.
 
O Ministério MEVAM foi fundado pelos pastores Edson Lapa e Luiz Hermínio, no ano 2000, dois anos após o início das atividades da Comunidade Terapêutica SOS Vida Jovem, o primeiro projeto social da plataforma – hoje são inúmeros. Atualmente, o MEVAM está em 27 países, além de todo o território nacional, e conta com cerca de 130 igrejas em Santa Catarina, entre próprias ou filiadas, como são chamadas as denominações coligadas.

JORNAL IMPRESSO
09/04/2021
01/04/2021
26/03/2021
19/03/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS