terça, 02 de março de 2021
GERAL
12/02/2021 | 10:54

Camboriú reduz número de focos de dengue

A previsão climática indica que fevereiro continuará sendo um mês úmido, com altas temperaturas e excesso de chuvas, o que faz com que se mantenha o alerta de atenção para os cuidados necessários de combate a dengue. Segundo a secretária de Saúde, Elisama de Freitas, nos últimos anos Camboriú vem conseguindo diminuir os números de casos de contaminação no município, de 1 de janeiro a 10 de fevereiro de 2020 o município registrou 413 focos de dengue, sendo que no mesmo período de 2021 foi registrado 292 focos.

?Só tenho a parabenizar essa equipe do Programa de Combate a Dengue, que atua incansavelmente com os trabalhos de orientação e fiscalização de possíveis locais que possam servir como criadouros do mosquito Aedes aegypti em todos os bairros da cidade. No cemitério, por exemplo, os vasos de flores que as pessoas levam para homenagear os entes queridos, são locais potenciais e que facilmente podem armazenar água e contribuir para a criação e proliferação desse mosquito, que é o transmissor da dengue e da febre chikungunya?, ressalta a secretária.

Embasado na Lei 15.243/2010, logo na entrada dos cemitérios do município há placas sinalizadoras que dispõe sobre a obrigatoriedade de proprietários ou locatários de imóveis residenciais e comerciais públicos e privados adotarem medidas para evitar a existência de criadouros para Aedes aegypti e Aedes albopictus, e adora outras providências. ?É importante lembrar que a conscientização é o melhor caminho. Faça sua homenagem com responsabilidade. Quando for ao cemitério, não deixe os vasinhos de plantas nos túmulos com água. Traga seus vasinhos com terra e se ver água acumulada nos mesmos, retire ou comunique um funcionário, pois seguimos na luta, que é responsabilidade de todos, contra esse mosquito?, o coordenador do Programa de Combate a Dengue, Pedro Augusto Mendonça, ao frisar que a água parada em vasos de flores e outros objetos, principalmente nos dias mais quentes, se tornam ambientes propícios para o mosquito se desenvolver.

Controle

As secretarias envolvidas nesta ação solicitam aos proprietários dos jazigos que tomem atitudes preventivas para evitar que o mosquito bote ovos, reduzindo as chances de proliferação. A comunidade pode contribuir, identificando problemas e denunciando possíveis pontos de armazenamento de água que possam servir de criadouro do mosquito, por exemplo, pelo Whatsapp (47) 3365-9412

Vamos prevenir?

O Departamento de Endemias, por meio do Programa de Combate a Dengue, orienta a população a não se descuidar e ficar atentos as orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti.

? Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

? Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

? Mantenha lixeiras tampadas;

? Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d?água;

? Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

? Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;

? Mantenha ralos fechados e desentupidos;

? Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

? Retire a água acumulada em lajes;

? Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;

? Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

? Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

? Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

Compartilhar
JORNAL