domingo, 17 de janeiro de 2021
GERAL
23/11/2020 | 17:00

OAB Camboriú abre inscrições para advogados e advogadas voluntários que queiram atuar no projeto OAB por Elas

A OAB Camboriú abriu, nesta quinta-feira (19), o cadastramento para os advogadas e advogados que desejam atuar voluntariamente no projeto OAB por Elas, que garante atendimento gratuito e orientações jurídicas para mulheres vi?timas de viole?ncia dome?stica do município. Os interessados devem encaminhar por e-mail (camboriuoab@gmail.com) o nome completo, número de inscrição na OAB do Estado, endereço de correspondência, telefone e e-mail. Só poderão advogar os profissionais de Camboriú, sem registro de impedimento ou suspensão na inscrição da OAB/SC e cadastrados no sistema Assistência Judiciária Gratuita (AJG).

 

Os voluntários irão atuar em plantões na sala da OAB, dentro da Delegacia de Polícia Civil, às sextas-feiras, das 13h30min às 17h30min. Os profissionais ainda poderão propor ações na área da Família caso a vítima demonstre hipossuficiência financeira, ou seja, não superior a três salários mínimos ou quatro salários, em casos de famílias compostas por cinco membros ? como indicado pela Defensoria Pública. 

 

A coordenadora do projeto OAB Por Elas, Kátia Quintanilha Soares, explica que as advogados e os advogados ainda atuarão em outros dois segmentos. ?Se houve nomeação do Magistrado, os profissionais farão a defesa técnica das vítimas como assistentes de acusação na Vara Criminal como prevê a Lei Maria da Penha e ao final serão remunerados pelo sistema AJG. A partir de março de 2021, o programa contará com palestras sobre os trâmites processuais para grupos formados por ofensores e mulheres vítimas separadamente?, declara.

 

As inscric?o?es seguem ate? o dia 4 de dezembro. A escala dos plantonistas será apresentada em grupo do WhatsApp, em até 72 horas do prazo final do cadastramento.

 

OAB por Elas ?Em execução há mais de um ano, o projeto OAB por Elas possibilita orientações jurídicas e atendimento gratuito para mulheres vítimas de violência doméstica. Para a presidente da OAB Camboriú, Maria de Fathima da Costa Santini Teles, o programa serve como um amparo para quem sofre com algo tão entristecedor e anseia por ajuda. ?Ainda é comum vermos altos índices de violência contra a mulher no país e no mundo. Esse é um mal que não parece ter fim. Mas é importante que a sociedade siga lutando por mais justiça, por políticas públicas efetivas e por ações que assegurem os direitos das vítimas, desde um repasse de informação até medidas protetivas ou ações judiciais. Nos últimos meses, nossa equipe deu todo o amparo à quem procurou por atendimento e tenho certeza que agora não será diferente?, finaliza.


 

Compartilhar
JORNAL