segunda, 18 de janeiro de 2021
FOTO: DANIEL SMORIGO (ASP SOUTH AMERICA)
21/05/2010 | 00:00

Vento sul muito forte interrompe o Maresia Surf International

Foram realizadas apenas oito das vinte baterias programadas para a sexta-feira

 

As condições desafiadoras continuaram pelo terceiro dia seguido no Maresia Surf International. A sexta-feira amanheceu com chuva, mar quase ?storm? com ondas mexidas de 6 pés e correnteza muito forte para dificultar ainda mais o desempenho dos surfistas na Praia Mole. O maior problema foi o vento sul com rajadas de até 60 Km por hora, que acabou provocando a paralisação do evento por volta das 11:30 horas, depois das oito baterias que restaram para fechar a rodada de apresentação dos cabeças de chave. A terceira fase foi transferida para as 7:30 horas do sábado na Praia Mole e no mesmo dia vai rolar a rodada dos 24 melhores do campeonato, definindo os dezesseis classificados para as oitavas de final que irão abrir o domingo decisivo da etapa nível 6 do ASP World Star em Florianópolis, Santa Catarina.

 

A sexta-feira começou com vitória do catarinense Alejo Muniz, 20 anos, mais uma grande promessa do surfe brasileiro, que no momento ocupa uma das dez vagas do ASP World Ranking para a divisão de elite do circuito mundial. Na disputa pela segunda vaga do dia para a fase dos 48 melhores, que ficou para abrir o sábado do Maresia Surf International na Praia Mole, um sul-africano também da nova geração, Beyrick de Vries, 17 anos apenas, despachou dois brasileiros, Jean da Silva (SC), 25, e Thiago Camarão (SP), 21.

 

?Está bem difícil lá fora, não dá pra escutar nada das notas, mas consegui achar duas ondas para passar a bateria em primeiro?, falou Alejo Muniz. ?Eu ainda não tinha usado essa prancha e até achei que ela ia ficar pequena neste mar grande, mas confiei nela. É a prancha que uso na maioria dos campeonatos que tenho me dado bem. Ela fica guardada só para a hora das baterias e estou feliz que funcionou de novo?.

 

MELHORES DO DIA- Outro catarinense que estreou com vitória no Maresia Surf International foi Willian Cardoso, 24, que no último domingo faturou o título de uma etapa igualmente de nível máximo 6 estrelas em Saquarema (RJ). Com os 3.000 pontos recebidos, assumiu o 32.o lugar no ASP World Ranking, passando a fechar a lista dos dez indicados para o Dream Tour de 2011. Willian tirou a maior nota da sexta-feira, 8,5, só ficando abaixo do 9,0 do recordista absoluto do campeonato, o australiano Dayyan Neve.

 

?As condições estão bem difíceis, vento sul muito forte e sabia que tinha que priorizar a escolha de onda para não me desgastar muito, então foi o que fiz. Comecei com umas notas baixas, fui aumentando elas durante a bateria e no final consegui achar uma onda excelente pra começar com o pé direito?, disse Willian Cardoso, mostrando-se motivado após a vitória em Saquarema. ?Agora estou com minha namorada aqui, meus amigos, então tudo isso ajuda e o mar com esse tamanho, grande, só me deixa mais confiante?.

 

Willian surfou a melhor onda do dia, mas o maior placar foi estabelecido pelo carioca Leandro Bastos, que somou 14,60 pontos para derrotar o espanhol Aritz Aranburu, com ambos despachando o australiano Mitchel Coleborn e o cearense Charlie Brown. Ele também só não superou os 16,83 pontos registrados por Dayyan Neve na quinta-feira igualmente de grandes ondas na Praia Mole de Florianópolis.

 

?Poxa, o mar está bem mexido, nem tive a oportunidade de treinar esses dias por causa deste vento muito forte, então procurei ficar descansando até por causa do frio que está intenso. Sou do Rio de Janeiro e não estou acostumado a isso?, falou Leandro Bastos, que também comentou sobre a sua estréia. ?Acho que eu tive sorte de conseguir achar duas ondas boas. Estou com uma prancha nova alucinante que andou bem aqui e estou muito feliz por ter feito uma boa pontuação, a maior do dia até agora, legal saber disso?.

 

A sexta-feira começou com vitória verde-amarela, os brasileiros fizeram as melhores apresentações, mas o dia foi encerrado com um estrangeiro festejando o primeiro lugar na bateria que fechou a sexta-feira do Maresia Surf International em Florianópolis. O australiano Luke Campbell derrotou até o brasileiro mais bem colocado na relação provisória dos 10 do ASP World Ranking que sobem para o ASP World Title Race, o cearense Heitor Alves. Eles barraram o franco-brasileiro Patrick Beven e o paulista Saulo Junior nessa.

 

?Eu gosto muito de vir pro Brasil. O campeonato foi muito legal no ano passado e adoro vir aqui para Florianópolis, é um lugar muito bonito e com boas praias para treinar?, destacou Luke Campbell. ?Pena que o vento está muito forte nesses últimos dias, mas estamos todos no mesmo barco. Achei a decisão de adiar a continuação do evento hoje positiva, pois o vento está muito forte e a previsão é de boas ondas para o final de semana, então acho que tem que esperar mesmo?.

 

O outro único estrangeiro que saiu vencedor do mar na sexta-feira foi o francês Romain Cloitre, mas o confronto era todo formado por competidores de outros países. O havaiano Kevin Sullivan foi o segundo colocado nesta penúltima bateria do dia, com o australiano Shaun Cansdell e o norte-americano Matt Pagan saindo da briga pelo título Maresia Surf International, que vale 20.000 dólares e 3.000 pontos.

 

?As condições estão muito complicadas, mas se você tiver sorte de pegar uma boa vai se classificar em primeiro ou em segundo?, analisou Romain Cloitre. ?Foi uma bateria diferente, só de estrangeiros, pois geralmente sempre tem pelo menos um brasileiro nos campeonatos aqui do Brasil. Tem muita gente boa e na real lá dentro não importa os adversários, só queremos surfar bem para passar as baterias?.

 

DEZESSETE ESTRANGEIROS- Entre os 48 surfistas que chegaram na terceira e última fase de confrontos formados por quatro surfistas, apenas dezessete representam outros países. Dois deles, o uruguaio Marco Giorgi e o havaiano Kiron Jabour, pegam dois brasileiros na primeira bateria do sábado, o paulista Robson Santos e o gaúcho Rodrigo Dornelles. O australiano Dion Atkinson está na segunda com o cabeça de chave número 1 do Maresia Surf International, Jadson André, além de mais dois brasileiros.

 

Outras duas baterias terão dois estrangeiros e dois brasileiros. A principal é a quinta, do defensor do título de campeão na Praia Mole, o jovem paulista Gabriel Medina, que vai competir junto com o catarinense Marco Polo da elite do ASP World Tour, contra o recordista absoluto do campeonato, o aussie Dayyan Neve, além do norte-americano Shaun Ward. Já no último confronto da fase dos 48, Victor Ribas vai encarar três estrangeiros, o espanhol Aritz Aranburu, o francês Romain Cloitre e o australiano Luke Campbell.

 

O Maresia Surf International 2010 é patrocinado pela marca de surfwear Maresia e pelo Governo do Estado de Santa Catarina, através do FUNDESPORTE - Fundo de Incentivo ao Esporte da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. A realização é da Prefeitura de Florianópolis e da Fundação Municipal de Esportes, com organização do Salva Surf Brasil e Federação Catarinense de Surf (FECASURF), com o Grupo RBS e Rede Atlântida FM sendo os parceiros de mídia do evento.

 

Na lista dos apoiadores, estão o deputado federal William Woo, o Praia Mole Eco Village, El Divino Lounge, TAO Pilates e das lojas Jamaica Surf Shop, Tent Beach Boardshop, Overboard, Sumatra Surf Co., Planeta Surf Board Shop, Aloha Surfshop, Paranoid, Surf Trip, Bahamas Surfshop, Fissura, Ecológica, New Look Surfwear, Bali e Mabuya Surfwear. Cobertura oficial das revistas Fluir e Wave Wind Sports, Jornal Drop e sites Waves e Solto, com o link da transmissão ao vivo acessado pelo www.aspsouthamerica.com.br

 

MARESIA SURF INTERNATIONAL - TERCEIRA FASE - 48 melhores em 12 baterias:

1.a: Rodrigo Dornelles (BRA), Marco Giorgi (URU), Robson Santos (BRA), Kiron Jabour (HAW)

2.a: Jadson André (BRA), Dion Atkinson (EUA), David do Carmo (BRA), Kyrstian Kymmerson (BRA)

3.a: Gabe Kling (EUA), Leonardo Neves (BRA), Bernardo Pigmeu (BRA), Paulo Moura (BRA)

4.a: Pablo Paulino (BRA), Sebastien Zietz (HAV), Alex Ribeiro (BRA), Marthen Pagliarini (BRA)

5.a: Marco Polo (BRA), Dayyan Neve (AUS), Shaun Ward (EUA), Gabriel Medina (BRA)

6.a: Renato Galvão (BRA), Diego Rosa (BRA), Rudy Palmboom (AFR), Edvan Silva (BRA)

7.a: Raoni Monteiro (BRA), Miguel Pupo (BRA), Caio Ibelli (BRA), Brendon Gibbens (AFR)

8.a: Hizunomê Bettero (BRA), T. J. Barron (HAV), Gustavo Fernandes (BRA), Rudá Carvalho (BRA)

9.a: Alejo Muniz (BRA), Austin Ware (EUA), Pedro Henrique (BRA), Heath Joske (AUS)

10: Willian Cardoso (BRA), Yuri Sodré (BRA), Halley Batista (BRA), Beyrick de Vries (AFR)

11: Heitor Alves (BRA), Jihad Khodr (BRA), Leandro Bastos (BRA), Kevin Sullivan (HAV)

12: Aritz Aranburu (ESP), Romain Cloitre (FRA), Luke Campbell (AUS), Victor Ribas (BRA)

 

SEGUNDA FASE ? 3.o=49.o lugar (US$ 600 e 300 pts) / 4.o=73.o (US$ 500 e 169 pts):

----------------------baterias realizadas na sexta-feira:

17: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Beyrick de Vries (AFR), 3-Thiago Camarão (BRA), 4-Jean da Silva (BRA)

18: 1-Pedro Henrique (BRA), 2-Yuri Sodré (BRA), 3-Ricardo dos Santos (BRA), 4-Medi Veminardi (REU)

19: 1-Halley Batista (BRA), 2-Austin Ware (EUA), 3-André Silva (BRA), 4-Itim Silva (BRA)

20: 1-Willian Cardoso (BRA) 2-Heath Joske (AUS), 3-Dunga Neto (BRA), 4-Daison Pereira (BRA)

21: 1-Jihad Khodr (BRA), 2-Victor Ribas (BRA), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Nathaniel Curran (EUA)

22: 1-Leandro Bastos (BRA), 2-Aritz Aranburu (ESP), 3-Charlie Brown (BRA), 4-Mitchel Coleborn (EUA)

23: 1-Romain Cloitre (FRA), 2-Kevin Sullivan (HAV), 3-Shaun Cansdell (AUS), 4-Matt Pagan (EUA)

24: 1-Luke Campbell (AUS), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Saulo Junior (BRA), 4-Patrick Beven (FRA)

 

Foto do catarinense Alejo Muniz, que venceu o primeiro confronto da sexta-feira de apenas oito baterias no Maresia Surf International na Praia Mole de Florianópolis (SC).
Compartilhar
JORNAL


Terça, 01 de março de 2011
Festival ASPI de Surf Noturno 2011
Sexta, 18 de fevereiro de 2011
Recomeçam aulas de Surf na Praia do Atalaia
Segunda, 12 de julho de 2010
Ídolo do surfe em Balneário Camboriú