quarta, 28 de outubro de 2020
02/10/2020 - 18:25

Marcílio Dias emite Nota oficial falando sobre cobranças de títulos e ameaças recebidas pela Diretoria e jogadores

A atual posição do Marcílio na série D seriam os motivos da cobrança da torcida

A diretoria Executiva e do Conselho Deliberativo do Clube Náutico Marcílio Dias vêm através desta nota oficial se manifestar sobre ameaças e cobranças descabidas que o Clube e membros das diretorias vêm sofrendo desde a última partida, no sábado passado, diante do Joinville.

 

  • Já na saída do estádio membros da diretoria foram ameaçados e agredidos verbalmente e até fisicamente por alguns elementos que se dizem torcedores. O mesmo ocorreu em redes sociais. O Clube está tomando as medidas cabíveis, já munido com a identificação das câmeras e não vai admitir tais atos.

 

  • Esta atual administração assumiu o Clube no fim de 2016, com o intuito de reerguer o Marcílio Dias, que se encontrava nas últimas colocações de uma segunda divisão estadual. Em pouco tempo o Clube voltou à primeira divisão, brigando pelas primeiras posições, com recordes batidos neste século, e hoje, após sete anos longe de competições nacionais, está de volta ao Campeonato Brasileiro da Série D.

 

  • A situação financeira do Clube é alarmante. Além de estar sanando dívidas de antigas administrações, passa por severas dificuldades em obter novos parceiros e patrocinadores, crise agravada pela pandemia da Covid-19, sem poder contar com torcedores no estádio, perdendo em bilheteria de jogos, bar em dias de jogos, movimentação na loja oficial e sócios torcedores. As dificuldades mensais são enormes em cumprir com as obrigações salariais e estruturais, todos os meses acontecem vários milagres para que o Clube esteja de pé até agora.

 

  • Esta condição não nos permite realizar novas contratações, para que não onere as próximas administrações com dívidas. Não iremos fazer loucuras para obter o acesso.

 

  • Nosso elenco é reduzido, mas qualificado, e tem total confiança da Diretoria e Comissão. Não temos hoje condições de trazer mais atletas, por falta de recursos. Dos cinco goleiros do elenco por exemplo, dois não tem custo salarial para o Clube, e são escolhas estratégicas e de oportunidades.

 

  • Nunca prometemos títulos, acessos, ou coisas nesse sentido. Prometemos sim conquistas, fazer uma gestão transparente, honesta, com saneamento de dívidas, busca de recursos para estruturar o Clube com Centro de Treinamento, e um planejamento estratégico de seis anos, que poderá nos garantir neste período (até 2023), as condições de estar entre os 60 principais Clubes do Brasil.

 

  • Não temos a obrigação de subir para a Série C do Campeonato Brasileiro neste ano. Estávamos há sete anos sem disputar a competição, e já conquistamos a vaga para jogar o Brasileiro também em 2021. Ainda assim, iremos lutar com todas as forças que nos restam pelo objetivo do acesso.

 

  • Iniciamos uma campanha com o mote ?Vamos Subir Cílio?, que tinha como objetivo atingir cerca de 3.000 torcedores num plano básico de R$ 9,90 por mês durante a competição. O número de adesões hoje não chega a 10% dessa meta. São somente cerca de 230 apoiadores nesse momento. São cerca de R$ 2.500,00 mensais de arrecadação, o que não paga sequer um atleta do elenco.

 

  • O projeto ?Vamos Subir Cílio? tinha a meta de conseguir 50 empresários ao valor de R$ 2.500 mensais nos sete meses de competição. Centenas de empresários já foram contactados, e o trabalho continua acontecendo diariamente. Até agora apenas UM empresário aderiu ao projeto, em formato de permuta e outras duas cotas vieram por iniciativa de torcedores que se uniram pra ajudar o Clube.

 

  • As cobranças e críticas estão exageradas e totalmente desproporcionais ao apoio que obtivemos na campanha de marketing que construímos, que contou com ampla divulgação nos meios de comunicação, redes sociais, outdoors pela cidade, comercial em televisão em horários nobres, produção de clipe musical e demais ações diretas.

 

  • Por todo o trabalho feito nos últimos anos de reconstrução e resgate do orgulho de ser Marcilista em toda a região, na mudança da imagem e da estrutura do Clube, do pagamento de dívidas, da transparência e resgate da credibilidade e respeito, esta atual diretoria não merece sofrer ameaças e até agressões.

 

  • Para mudar de patamar entendemos que precisamos conquistar: um Centro de Treinamento; Um patrocinador forte que acredite e invista no projeto a longo prazo; Estruturação geral com departamento médico, academia moderna, vestiários, cabines de imprensa, iluminação e arquibancadas; Aumento e qualificação no nosso staff; Grande quadro associativo permanente.

 

  • A atual diretoria executiva e o conselho deliberativo, permanecem e permanecerão UNIDAS em busca dos objetivos traçados no Planejamento Estratégico lançado em 2018. Apresentaremos nos próximos dias uma chapa para concorrer à continuidade da Executiva e Conselho Deliberativo. Ressaltamos que essa atual gestão da executiva e do conselho por entender que o Clube é de todos, não tem qualquer tipo de vínculo ou ligação com empresários, gestores políticos e torcida organizada, assim como a próxima chapa que será apresentada também seguirá na mesma direção.

 

Lucas Brunet - Presidente Executivo

Hercílio Henrique ? Vice Presidente Executivo

Almir César Vieira - Presidente do Conselho Deliberativo

Edson de Castilho Jr ? Vice Presidente do Conselho Deliberativo

Tarcisio Guedim ? Diretor Jurídico

Flavio Roberto de Oliveira ? Diretor de Comunicação

Diogo Garcia ? Diretor Financeiro

Fernando Alécio ? Diretor de Memória e Cultura

Giovane Prateat ? Diretor de Esportes Amadores

Marcelo Pftizer ? Diretor Médico

anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros