sexta, 10 de julho de 2020
18/06/2020 - 10:09

Valor Bruto da Produção Agropecuária de Santa Catarina cresce 8,8% e chega a R$ 33,6 bilhões

Foto: Arnaldo Conceição/Arquivo / Cidasc

Grande produtor de alimentos, o estado de Santa Catarina ampliou o faturamento do setor agropecuário em 2019. O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) chegou a R$ 33,6 bilhões, um aumento de 8,8% em relação ao ano anterior. A alta foi impulsionada principalmente pelo desempenho da produção pecuária. Os dados fazem parte da Síntese Anual da Agricultura e dos Indicadores de Desempenho da Agricultura e do Agronegócio de Santa Catarina, documentos elaborados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

"Com pouco mais de 1% do território brasileiro, Santa Catarina é referência em várias atividades agropecuárias, desde a produção de proteína animal, cultivo de ostras e mexilhões e também a produção vegetal e florestal. Nós tivemos crescimentos importantes em diversos setores, principalmente na produção de carnes, devido às exportações de carne suína e de aves. E isso tudo é fruto do trabalho dos produtores rurais e das entidades públicas e privadas. É importante valorizar também a condição sanitária dos nossos rebanhos e lavouras", destaca o secretário adjunto da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo Miotto.

A suinocultura foi o grande destaque da agropecuária catarinense no último ano e superou o valor da produção de frangos pela primeira vez em 20 anos. A produção de suínos se tornou responsável por 19,2% do VBP catarinense, alcançando um valor de R$ 6,47 bilhões. As receitas geradas pela cadeia produtiva, na fase de criação dos animais, foram 35% maiores do que em 2018.

O bom momento da suinocultura catarinense é resultado de uma combinação de fatores: aumento na produção e também nos preços pagos ao produtor. Santa Catarina é o maior produtor e exportador de carne suína do Brasil e vem em um ritmo acelerado de crescimento nas vendas internacionais.

?O momento agora é de celebrar e enaltecer esses números, que são significativos para a economia do estado na geração de emprego, renda e qualidade de vida, mas que também deixam o compromisso de continuar crescendo e zelando pela condição sanitária catarinense?, acrescenta Miotto.

Os analistas da Epagri/Cepa trabalham agora nas perspectivas para o VBP de 2020. Segundo o coordenador da Síntese Agropecuária, Tabajara Marcondes, o faturamento deste ano será muito influenciado pelo desempenho da economia brasileira e a reação do mercado internacional.

"Os produtos que dependem exclusivamente do mercado interno têm um cenário mais desafiador do que os que possuem uma válvula de escape no mercado internacional. Como por exemplo, o milho, soja e suínos, que devem ter um crescimento na produção e faturamento. O comportamento do VBP 2020 irá depender de uma combinação de fatores, entre eles o emprego, economia brasileira e demanda internacional", explica.

Produção Animal

A produção animal respondeu por 60% do VP da agropecuária de Santa Catarina. Em 2019, o faturamento do setor foi de R$ 20,14 bilhões, com alta de 14,9% em relação ao ano anterior.

O VP da avicultura, que até 2018 ocupava o primeiro lugar no ranking de faturamento, fechou em R$ 6,41 bilhões em 2019. Seguido pela produção de leite, presente em 80% dos municípios de Santa Catarina, com um VP de R$3,72 bilhões e um crescimento de 7,7% em comparação com 2018.

O faturamento da aquicultura também teve alta no último ano, com um VP de R$ 322 milhões, puxado, principalmente, pela produção de tilápias.

Produção das Lavouras

Outro destaque do agronegócio catarinense, a produção de lavouras fechou 2019 com um VP de R$ 11,55 bilhões e responde por 34,5% do faturamento total do estado.

A soja é o carro-chefe do setor, com um VP de R$ 2,76 bilhões. Logo após, aparece a produção de tabaco, com R$ 2 bilhões. Na fruticultura, a maçã tem o maior faturamento com R$ 590 milhões e uma alta de 3,7% em relação a 2018.

Produção da Silvicultura e Extração Vegetal

A produção de madeira e produtos florestais teve uma alta estimada de 12,8% no faturamento em 2019. O VP do setor foi de R$ 1,8 bilhão. A produção de madeira para a indústria tem o maior peso com R$ 1,3 bilhão de faturamento.

Os produtores de milho também tiveram uma alta expressiva no faturamento em 2019. O VP ficou em R$1,56 bilhão, um aumento de 10,3% em relação ao ano anterior.

Destaques do agronegócio catarinense

Santa Catarina coleciona os títulos de maior produtor nacional de suínos, maçã, cebola, pescados, ostras e mexilhões; segundo maior produtor de tabaco, palmito, aves, pera, pêssego, alho e arroz, e quarto maior produtor de uva, cevada e leite.

O estado é livre de Cydia pomonella, considerada o pior inseto praga da fruticultura, além de ser o único estado do país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação - status que abre as portas para os mercados mais exigentes do mundo.

Síntese da Agricultura de Santa Catarina

A Síntese já está em sua 40ª edição e traz os números por cadeia produtiva, contextualizando-os nos mercados mundial e brasileiro. O documento está disponível online no site da Epagri/Cepa.

Terça, 07 de julho de 2020
Gravatá vai ganhar Policlínica
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros