sábado, 11 de julho de 2020
19/05/2020 - 17:30

Termômetro do Comércio de Balneário Camboriú aponta que quase 50% dos entrevistados não fez demissões em abril

Um levantamento feito pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Balneário Camboriú (CDL BC) indicou que, apesar das portas terem sido fechadas por quase 1 mês, quase metade dos entrevistados (48,5%) não dispensou colaboradores no mês de abril e 63,6% não pretende demitir em maio. ?O que estamos observando é que, com criatividade e coragem, os empresários estão se reinventando e buscando alternativas para geração de receita em seus negócios?, explica Rafael Bittencourt, vice-presidente da CDL BC.

 

No entanto, para 90,9% dos entrevistados, o faturamento sofreu redução no mês passado. Para 63,6% do comércio local, em especial pequenas e médias empresas, as vendas cairão em maio. De acordo com Rafael, mesmo com a reabertura do comércio local na metade de abril, muitas pessoas estão resguardadas em suas casas, saindo somente quando necessário. ?Por mais que as empresas estejam adotando medidas preventivas ao contágio, os clientes estão resistentes para ir às compras, principalmente por restrições no orçamento familiar e por mudanças significativas nos hábitos diários, como lazer e trabalho?, explica.

 

Ele lembra que o setor está passando por um momento de muitas incertezas, principalmente no que se refere ao impacto econômico, desemprego e crescimento de contágios. ?Por isso, estamos constantemente monitorando o comportamento do comércio da nossa cidade, assim como as medidas adotadas para a prevenção do contágio pela Covid 19?, completou.

 

Na opinião do vice-presidente da entidade, com o controle dos contágios e a adoção de hábitos de prevenção, gradativamente, as pessoas vão se sentindo mais confiantes para retomarem sua vida cotidiana e, consequentemente, voltar a consumir no comércio local.

 

Fluxo de caixa

 

Equilibrar o fluxo de caixa e manter o emprego, neste momento, é um grande desafio para qualquer empresário. ?A grande maioria está sacrificando seu caixa para manter o emprego de seus colaboradores?, diz. Na avaliação de Rafael, algumas empresas não irão suportar por muito tempo, caso não ocorra um aumento em suas receitas. ?Com as receitas comprometidas pela significativa diminuição da demanda, o caminho consiste em cortar despesas e custos de maneira mais profunda. A busca por novas formas de comercialização e distribuição como o e-commerce e o delivery são alternativas para equilibrar o fluxo de caixa?, acrescenta.

 

A redução da jornada de trabalho se tornou uma das alternativas para 61,5% dos empresários entrevistados pelo levantamento. Rafael lembra que as empresas investem tempo e dinheiro na formação da sua equipe de trabalho, que é um ativo muito importante ?No momento em que o governo facilita a redução da jornada de trabalho a fim de preservar os empregos e amenizar os custos com a folha de pagamento, tal alternativa deve ser realmente levada em consideração?, destaca.

 

Números do Termômetro de Balneário Camboriú (abril):

 

- 78,8% dos entrevistados são do Centro

 

- 63,3% acreditam que as vendas cairão em maio

 

- 90,9% não contratou no mês de abril

 

- 92,4% não pretendeu contratar em maio

 

- 48,5% não dispensaram colaboradores em abril

 

- 63,6% não pretendem dispensar colaboradores em maio

 

- 55,4% não suspenderam contratos de trabalho

 

- 61,5% reduziram jornada de trabalho

 

- 90,9% das empresas tiveram redução de faturamento

 

- 54,5% não procuraram crédito em abril

 

 

 

Terça, 07 de julho de 2020
Gravatá vai ganhar Policlínica
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros