quinta, 04 de junho de 2020
07/04/2020 - 09:48

Covid-19 impacta na cadeia do transporte rodoviário de cargas. Em Itajaí o impacto foi de 30% negativo no movimento

Embora a atividade portuária não tenha sido impactada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no estado, o reflexo do período de isolamento social [decretado pelo Estado e muitos municípios] no transporte rodoviário de cargas está sendo muito grande. Segundo levantamento da Federação das Empresas de Transporte de Cargas de Santa Catarina (Fetrancesc), a queda no volume de faturamento na modalidade da carga fracionada caiu cerca de 50%, ocasionada pelo fechamento do comércio. No caso das cargas frigorificadas frigorificadas o impacto é menor, porque os frigoríficos não pararam e a cadeia precisa ser abastecida.
 
?Mesmo o transporte rodoviário de cargas sendo uma atividade essencial, com o comércio parado e com algumas indústrias em férias coletivas, o impacto da pandemia no faturamento das transportadoras é muito grande?, relata o presidente da entidade, Ari Rabaiolli. Ele diz ainda que a inadimplência cresceu muito nos últimos dias, o que dificulta ainda mais o momento para o setor. 
 
?As empresas têm que colocar à disposição do mercado veículos com capacidade de 25 a 60 toneladas para fazer as rotas, para cumprir os prazos de entrega contratados com os nossos clientes. No entanto, esses veículos têm rodado com 50% de sua capacidade?, diz Rabaiolli. Além das perdas financeiras, o setor está com um efetivo reduzido, devido ao afastamento dos colaboradores que integram grupos de risco.
 
Em Itajaí a realidade não é diferente, embora o impacto apontado pelo Sindicato dos Transportadores Autônomos de Contêineres e de Cargas em Geral de Itajaí e Região (Sitracon) seja de 30%. O vice-presidente da entidade, Ademir de Jesus, diz ainda que a pandemia do Covid-19 tem impactado na redução do custo dos fretes.
Quarta, 03 de junho de 2020
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros