quarta, 08 de abril de 2020
21/02/2020 - 09:58

Paulinha se mantém na liderança do governo, enfrenta PDT e pode mudar de partido

A deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT) assumiu a liderança do governo Moisés
da Silva na Assembleia Legislativa e abriu um racha no PDT, que deu 24 horas para ela
recusar o convite sob pena de ser enquadrada na Comissão de Ética e, inclusive, ser
expulsa do partido. Paulinha não desistiu da liderança, enfrenta a Executiva Estadual do
partido e pode acabar optando por sair da sigla. A opção seria o PSL de Moisés.
Ela é acusada de incoerência partidária e ideológica, pelo fato de pertencer a um partido
trabalhista e apoiar um governador conservador e de direita. No entanto Paulinha
diz que o PDT apoiou Gelson Merísio, do PSD, que ficou com Bolsonaro em 2018. A deputada
também tem trânsito livre na Casa da Agronômica desde o início do governo
Moisés da Silva e vem conquistando obras, serviços e decisões favoráveis a suas reivindicações.
O PDT tem também o deputado Rodrigo Minotto, do Sul do Estado, que tem
um excelente relacionamento com o atual governo.
Em nota divulgada nesta semana a deputada garante ainda que vai enfrentar sua opção
política dentro e fora do partido. Ela diz que não pediu cargos para a assumir a liderança,
que há 28 anos está filiada no PDT e denuncia que o partido redistribuiu cadeiras
na direção para obter maioria na reunião que aprovou a posição de exigir sua saída da
liderança.
Em 14 meses de mandato o cargo e líder do governo na Alesc foi ocupado pelo deputado
e amigo pessoal do governador Onir Mocellin (PSL) e pelo deputado Maurício
Eskudlark (PL). Depois foi oferecido ao deputado Luiz Fernando [Vampiro] Cardoso
(MDB), que acabou declinando do convite por imposição de seu partido. A explicação é
o desgaste que o governo Moisés vem tendo desde o ano passado.
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros