sábado, 20 de julho de 2019
10/07/2019 - 16:51

Mais de oito mil toneladas são recolhidas pelo Mutirão de limpeza em Itajaí

Ações integram a campanha “Itajaí mais linda e bem cuidada”

Um volume de 8.789 toneladas de lixo e entulhos foi recolhido de terrenos e ruas de Itajaí. Os números impactam e repercutem em gastos para o Município de Itajaí na conservação da limpeza na cidade. Durante o mutirão de limpeza os caminhões da Secretaria Municipal de Obras realizaram 1.717 viagens para descarregar o material no pátio do órgão e no aterro sanitário na Canhanduba. Os esforços são parte da campanha ?Itajaí mais linda e bem cuidada?.

Durante a segunda etapa do mutirão de limpeza, as equipes retiraram mais de sete mil metros cúbicos de entulho e lixo. Nas localidades da Fazenda, Fazendinha, Cabeçudas e Praia Brava foram 229 caminhões e 1.333 toneladas. No São João, Imaruí e Barra do Rio 1.092 toneladas foram recolhidas em 185 cargas de caminhão. Já no Dom Bosco, Vila Operária, São Judas, Ressacada e Centro de Itajaí mais 1.101 toneladas foram transportadas em 195 cargas.

Na primeira etapa, mais de 1.100 caminhões de entulho recolheram 5.263 toneladas nos bairros Cidade Nova, São Vicente e Cordeiros. A terceira etapa limpa as ruas e terrenos de Espinheiros e Itaipava, além de retornar os trabalhos em Cordeiros e Cidade Nova.

?Itajaí mais linda e bem cuidada? é uma iniciativa da administração municipal que envolve as secretariais em uma grande força-tarefa de limpeza da cidade e prevenção de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. A campanha é referência em saúde pública, limpeza urbana e cuidado com o meio ambiente com investimentos de quase um milhão de reais.

Conscientização
Além da ação de limpeza da Secretaria de Obras, a campanha prevê a conscientização dos moradores para manter a cidade limpa e não jogar lixo em terrenos baldios, nas ruas e nas margens dos rios.

Para isso, cerca de 90 agentes de combate a endemias da Secretaria de Saúde vão orientar a população nos locais onde acontece o mutirão sobre o controle do Aedes aegypti. Além disso, serão passadas orientações para evitar o acúmulo de lixo ou entulho. O objetivo é reforçar que o descarte irregular de materiais e resíduos contribui para proliferação de vetores que causam doenças.

Levantamento realizado neste ano também deixou a cidade em alerta para o risco de infestação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Em 2019, foram registrados 20 casos autóctones da dengue (contraídos na cidade) e outros seis casos importados, em que a pessoa contraiu o vírus fora de Itajaí e foi diagnosticada aqui no município.

A febre amarela é uma doença grave que circula no Estado, mas que possui prevenção por meio da vacinação disponível nas unidades de saúde. Itajaí, inclusive, tem intensificado a aplicação da vacina nos moradores da área rural e próximos de matas.

anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros