terça, 21 de maio de 2019
10/05/2019 - 13:34

Festival de Teatro movimenta economia cultural de Itajaí

Cerca de 200 pessoas estão envolvidas diretamente na produção do evento

Um grande show acontece antes de cada apresentação do 6º Festival Brasileiro de Teatro Toni Cunha, que segue até domingo (12). São dezenas de profissionais envolvidos na produção e montagem dos espetáculos, cuidando os mínimos detalhes para a chegada do público. Nesta edição, o evento gera trabalho e renda para cerca de 200 pessoas envolvidas diretamente na produção cultural, além de movimentar outros setores econômicos da cidade, como turismo, hotelaria e gastronomia.

A maioria dos protagonistas que fazem o Festival de Teatro acontecer fica atrás das cortinas. São atores, atrizes, diretores, produtores, técnicos, curadores, críticos, carregadores, camareiras, cenotécnicos, intérpretes de Libras, motoristas, equipe de coordenação e técnica local, profissionais da comunicação, entre outras pessoas envolvidas.

O trabalho começa muito antes da abertura do festival. São meses de preparação, curadoria e organização para que o evento possa começar. Durante o evento, o ritmo da produção aumenta ainda mais. A montagem de cada espetáculo demanda um grande trabalho em equipe nos bastidores.

Antes das cortinas abrirem, os atores e a produção da peça passam horas preparando e ajustando para que tudo ocorra perfeitamente. Os técnicos passam som, as luzes são testadas, o cenário é montado, o elenco ensaia e se arruma para receber a plateia. O clima é sempre de muita concentração e espírito de equipe.

Troca de experiências

A jornalista e produtora cultural itajaiense, Karoline Gonçalves, acompanhou nesta quinta-feira (9) a montagem da Kiwi Companhia de Teatro (SP), que apresenta a peça Fome.doc, às 20h, no Teatro Municipal. Desde as 9h, a equipe técnica está preparando o teatro para a peça, que tem um nível alto de exigência no cenário e se baseia nos princípios do teatro documentário.

De acordo com Karoline, a experiência e o contato com grupos de todo país está sendo enriquecedora. ?Estamos tendo contato com várias linguagens e vários formatos de espetáculos desde o começo do festival. Isso está sendo transformador, é um momento em que a gente repensa os nossos trabalhos, oxigena os conhecimentos e amplia os horizontes?, conta.

> Veja a cobertura fotográfica completa do evento

Cada dia de festival tem, em média, duas montagens de espetáculos em locais diferentes da cidade. As peças acontecem até domingo (12) no Teatro Municipal, na Casa da Cultura Dide Brandão, na Itajaí Criativa e nas ruas e praças da cidade.

?Existe todo um processo antes desse grande show acontecer, mas é muito gratificante ver o público prestigiando e aplaudindo de pé?, diz a produtora cultural da Fundação Cultural, Schibian Philemonn.

Acesse aqui a programação completa.

anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros