sexta, 19 de abril de 2019
01/02/2019 - 13:23

Conheça 5 tendências tecnológicas da construção civil

A tecnologia sempre está em constante evolução a todo minuto e invariavelmente entra em cena para solucionar problemas e atender demandas recorrentes de todos os tipos de mercado. Na construção civil, esse movimento ganha aspectos ainda mais grandiosos, já que apresenta soluções de grande escala e que de fato vem revolucionando o modo de estruturar novos empreendimentos.

?A perspectiva é promissora e, definitivamente, a tecnologia veio para ficar na construção civil. O ritmo é acelerado e quem não estiver à frente das novas tendências corre o grande risco de não sobreviver ao mercado em um futuro próximo. Estamos sempre atentos às necessidades de inovação, que são constantes em todos os processos, desde a concepção de um novo projeto até o canteiro de obras?, afirma o fundador do Grupo Realibras/Conspar, Eufrasio Humberto Domingues.

Na prática, algumas tecnologias já vêm se destacando no cenário da construção civil, gerando redução de custos e impactando diretamente na qualidade dos projetos.

Veja abaixo 5 tendências que já começam a ser realidade no mercado nacional:

1: IoT

A chamada Internet das Coisas, Internet of Things em inglês, ou simplesmente IoT, é uma das maiores promessas do mercado e inclusive já começa a se tornar uma realidade.

De maneira resumida, a Internet das Coisas é uma comunicação entre objetos e também com usuários por meio de softwares e sensores inteligentes que transmitem dados por meio de uma rede e as possibilidades são infinitas, já que qualquer ?coisa? pode se adaptar a essa tecnologia, ou seja, carros, eletrodomésticos, smartphones, etc. A ideia é fornecer mais praticidade e soluções para problemas do nosso cotidiano, podendo abranger várias áreas como, por exemplo, questões ligadas ao transporte, onde a IoT atua nas informações sobre o trânsito, o tempo que você levará para chegar em determinado local ou até mesmo o número de vagas disponíveis em um estacionamento, o que já acontece em alguns locais hoje.

De acordo com a Gartner, empresa americana especializada em infraestrutura digital, a expectativa é que até 2020 haverá mais de 20 bilhões de dispositivos e serviços utilizando a IoT.

2: Bioconcreto

O bioconcreto vem ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos, não apenas por ser um dos itens mais indispensáveis em uma construção, mas também por apresentar uma solução para um problema comum em todos os empreendimentos: a ação do tempo, ou seja, rachaduras, infiltrações, entre outros tipos de desgastes que fatalmente irão aparecer na estrutura. 

Criado pelo professor da instituição holandesa Delft University of Technology (TU Delft), Henry Jonkers, em 2009 o bioconcreto foi se aprimorando ao longo do tempo e, apesar de não ser tão novo, continua sendo revolucionário por se tratar de um material auto regenerativo. Isso acontece, pois, a sua composição contém cálcio, que serve de alimento para micro-organismos também presentes nesse concreto, possibilitando a reprodução de bactérias e, consequentemente, a reparação autônoma de rachaduras, que se desenvolvem para infiltrações, sem a necessidade da intervenção humana. 

3: Projetos sustentáveis

A preocupação com atitudes mais sustentáveis não é novidade, visto que o impacto da degradação ambiental já afeta diretamente a nossa qualidade de vida, porém essa mudança de comportamento também vem atingindo a construção civil. Prova disso são sistemas que visam reduzir os reflexos negativos no meio ambiente como, por exemplo, sistemas de captação de água da chuva, onde ela pode ser reaproveitada para a limpeza e irrigação de jardins, aquecimento através da energia solar, maior incentivo e espaços adequados para a reciclagem do lixo, além de menos desperdício de materiais durante a construção dos empreendimentos.

4: Impressão 3D

Outra tecnologia que está bastante avançada em várias partes do mundo dentro do mercado da construção civil é a impressão 3D. Por aqui, essa novidade ainda engatinha, mas dá sinais de que se tornará uma realidade em um futuro bem próximo.

Hoje, essa tecnologia é usada apenas para maquetes estruturais ou arquitetônicas, mas há um importante movimento em direção ao uso da impressora 3D e um dos principais benefícios está na redução de desperdício de material, além, é claro, do aumento da produtividade, já que com essa ferramenta a mão de obra é praticamente dispensada, abrindo novos horizontes para que os funcionários atuem em novas funções.

5: Realidade aumentada

O conceito de Realidade Aumentada (RA) teoricamente é bastante simples, pois trabalha por meio de dispositivos e softwares que conseguem projetar tridimensionalmente espaços reais com informações precisas de determinado projeto. Porém, essa tecnologia oferece outras vantagens como, por exemplo, evitar erros de elaboração, uma vez que fornecem uma visão muito mais ampla do empreendimento, além de contribuir para a diminuição do desperdício de materiais e possibilitando o acompanhamento por parte dos arquitetos e engenheiros, mesmo que à distância.

Essa tecnologia também pode ser utilizada para aprimorar o trabalho, tanto no próprio canteiro de obras, quanto na aproximação com o cliente. No primeiro caso, há a possibilidade de treinamento dos colaboradores, recriando ambientes reais através de simulações, já na outra ponta, o cliente pode ter acesso ao projeto antes mesmo de ser iniciado, podendo visualizar com mais veracidade o resultado final do seu espaço, com isso diminuem-se os atrasos, pois as possíveis mudanças podem ser feitas antes que a obra comece.

anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros