sábado, 14 de dezembro de 2019
11/01/2011 - 00:00
Silvia Bomm

Zoológico e museus são opções de passeio em Balneário Camboriú

Para os moradores e turistas de Balneário Camboriú que não sabem o que fazer num dia nublado ou até mesmo de chuva, quando não se quer ir à praia e nem para as compras, aí vai uma dica: desde 1981, a cidade conta com o Zoológico do Parque Cyro Gevaerd ? um dos maiores e mais completos do estado de Santa Catarina.



Num espaço de 39 mil metros quadrados, com uma diversidade de animais, belezas naturais e exóticas e a facilidade de acesso junto à BR 101, o zoológico é uma excelente opção para visitantes de todos os lugares. Mantido pelo Instituto Catarinense de Conservação da Fauna e da Flora (ICCO), bilheteria do próprio zoológico e através de convênio com a Prefeitura de Balneário Camboriú, atualmente o parque conta com cerca de 1.200 animais, sendo 823 aves (91 espécies), 170 répteis (24 espécies) e 95 mamíferos.



Conforme a bióloga e, Márcia Regina Achutti - funcionária do zoológico desde 1984 - dois tigres de um ano e meio são os animais de menor idade do local. Cacatuas e papagaios do congo são os animais que estão no zoológico há menos tempo. Já um casal de araras-azuis é a espécie que há mais tempo está no parque. ?Desde que comecei a trabalhar aqui, eles já estavam e eram adultos?, contou a bióloga, ressaltando que estas aves geralmente vivem até uma média de 70 anos.
 


?Na maioria dos casos, os animais chegam até o parque através de permuta entre os zoológicos de várias cidades do Brasil e apreensões feitas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ou Polícia Federal (PF)?, explicou a bióloga. Ela salientou que e em alguns casos, os animais são doados ao Cyro Gevaerd.
 


Atrações
 


Entre as atrações do zoológico está o Mundo das Aves. Neste espaço há marantas e filodendros, recintos que abrigam aves das mais diferentes espécies como araras, tucanos, jacutingas e quatro lagos com cisnes, flamingos e marrequinhas.
 


Na parte dos mamíferos, observam-se diversas espécies de macacos, tigres e leões. Em seguida, no Terrário, há vários tipos de serpentes e aranhas. Já no Aquário, deslumbrantes espécies de peixes de água doce, como pacus, tambaquis, tilápias e carpas coloridas podem ser admiradas.
 


No espaço destinado aos museus, os visitantes podem conhecer o arquivo arqueológico, onde existem fósseis de milhares de anos da civilização indígena da região. De acordo com Márcia, o local é o mais interessante. ?As ossadas de duas índias grávidas despertam a curiosidade de muitos que passam por aqui, como estudantes e professores de história?. Próximo a este espaço, existe também o Museu de Taxidermia, onde é possível ver de perto os animais que passaram pelo processo de taxidermização (empalhamento).



Já o Museu Oceanográfico mostra uma grande coleção com espécies raras de peixes, moluscos, crustáceos, algas e corais. Quanto ao Museu do Artesanato Catarinense, pode-se dizer que são artes imensuráveis: são mais de 700 peças entre vimes, cerâmicas, couros e representações de grupos folclóricos de pau-de-fita e boi-de-mamão. Próximo ao Museu do Artesanato encontra-se o do Pescador, com belíssimos utensílios da pesca artesanal, como canoa, balaios e redes.


 

Sexta, 13 de dezembro de 2019
Vagas de emprego no Sine Itajai
Sexta, 13 de dezembro de 2019
Balneário Shopping recebe Prêmio IMPAR
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros